Impactos na agricultura



Mudanças climáticas e agricultura

Os impactos das mudanças climáticas não se limitam aos ecossistemas naturais. De acordo com o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas - IPCC, as previsões de temperaturas mais quentes e de mudanças na frequência das chuvas vão, sem dúvida, impactar o setor agrícola e a exploração madeireira na Amazônia.

A plantação de subsistência será particularmente afetada. Isso é especialmente grave, pois a agricultura é a base do estilo de vida de muitas comunidades amazônicas e a principal atividade das comunidades rurais, responsável por parte considerável da renda.

Impactos esperados das mudanças climáticas:

  • A redução das chuvas durante os meses críticos da seca pode provocar o aumento da evapotranspiração e o surgimento de pestes e doenças, que devem afetar negativamente as colheitas agrícolas.
     
  • As áreas de plantações mais extensas (com um custo mais elevado) provavelmente terão que satisfazer os atuais níveis de demanda num mundo mais quente. Os cientistas estimam que, para satisfazer essa demanda, a área de plantação na Amazônia terá que aumentar até 38%.
A agricultura de subsistência na Amazônia está particularmente ameaçada pelo aquecimento e pela seca durante as estações mais críticas.

No Nordeste brasileiro, no entanto, a situação já é grave. Mais de 51 milhões de pessoas habitam essa região, e 21 milhões delas estão no semiárido, onde existe uma tendência a ocorrências periódicas de seca.

Mesmo as mudanças climáticas leves terão grandes impactos sobre essa região, com sérias consequências para as populações humanas.
 
© WWF-Brasil / Ilan Kruglianskas
Desmatamento causado pela agricultura na região do Xingu
© WWF-Brasil / Ilan Kruglianskas
DOE AGORA
DOE AGORA