Da preparação à pesquisa: o momento da pesquisa | WWF Brasil

Da preparação à pesquisa: o momento da pesquisa



21 Dezembro 2010    
Equipe descarregando helicóptero na chegada à segunda base de pesquisa da expedição.
Equipe descarregando helicóptero na chegada à segunda base de pesquisa da expedição.
© WWF-Brasil / Adriano Gambarini
Por Ligia Paes de Barros

Em julho, os acampamentos estavam prontos, mas por causa de um imprevisto com as aeronaves, a expedição foi adiada para dezembro. E então, no dia 2 de dezembro, a equipe de 43 pessoas se encontrou em Altamira, no Pará, e no dia seguinte seguiu com o avião fretado pelo ICMBio e helicóptero do Exército para a base operacional do ICMBio no Parque Nacional da Serra do Pardo.

Da base operacional, o destino foi a primeira base de pesquisa, trajeto feito de helicóptero. Dois imprevistos marcaram esse primeiro dia: a surpresa da falta de água no igarapé da base 1, que deixou todos sem água para banho por dois dias, e um problema no helicóptero Cougar do exército que não pôde mais voar.

Tudo foi superado e no segundo dia, os pesquisadores de botânica, ictiofauna (peixes), herpetofauna (répteis e anfíbios), mastofauna (mamíferos) e avifauna (aves) começaram seu trabalho e saíram pelas quatro trilhas que saíam do acampamento. Logo, uma boa notícia: uma possível nova espécie de peixe foi identificada no local.

Depois de quatro dias na primeira base de pesquisa, a equipe se mudou para outra base, que apesar de ser a segunda a ser pesquisada, foi chamada de base 3. Na base três, onde os pesquisadores ficaram por cinco dias, a diferença da base 1 era visível até mesmo para os leigos: a vegetação bem mais rasteira e parecida com a do Cerrado.

 “Nesta expedição, a primeira base pesquisada era mais plana, com morros isolados e com igarapés que secam nessa época da estiagem. Agora na segunda base, estamos numa serra com formação de solo ainda pouco processado e vegetação típica de ambientes abertos. Além disso, aqui temos água perene, cursos d’água que drenam o ano todo”, explicou o coordenador de pesquisa da expedição, Roberto Antonelli Filho.  “Isso aumenta a riqueza desse levantamento, com pesquisas em ambientes bem distintos”, completou Antonelli.



Saiba mais sobre a Expedição Científica à Terra do Meio 2010:
Equipe descarregando helicóptero na chegada à segunda base de pesquisa da expedição.
Equipe descarregando helicóptero na chegada à segunda base de pesquisa da expedição.
© WWF-Brasil / Adriano Gambarini Enlarge
Equipe de cientista em pausa para o almoço.
Equipe de cientista em pausa para o almoço.
© WWF-Brasil / Adriano Gambarini Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA