“Defensores da Floresta”: conheça a relação de ribeirinhos da Amazônia com a natureza



05 junho 2020    
As populações tradicionais exercem um papel fundamental na conservação dos recursos naturais
As populações tradicionais exercem um papel fundamental na conservação dos recursos naturais
© Zig Koch /WWF-Brasil
Comunitários se dividem entre aproveitar a natureza a seu redor e defender seu território de invasores

Por WWF-Brasil


No Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho), o WWF-Brasil lança o mini-documentário “Defensores da Floresta – Conheça a Comunidade da Barra de São Manoel”. Gravada no final de 2019, a produção mostra o cotidiano de uma comunidade ribeirinha do interior da Amazônia, dividida entre os benefícios de viver em meio à natureza, a constante tensão de defender seu território de invasores e grileiros e a busca por melhores condições de vida.  

A Barra de São Manoel é uma comunidade centenária, situada na fronteira dos estados do Amazonas, Pará e Mato Grosso, às margens das nascentes do rio Tapajós. Formada no final do século XIX por nordestinos que chegaram na região durante o auge da exploração da borracha, ela conta ainda, em sua população, com descendentes de indígenas Apyaká e Munduruku.

Turismo
Boa parte das 60 famílias da comunidade vive do extrativismo –mas o turismo também ajuda a compor a renda daquelas pessoas. Além de prestar serviços para uma pousada existente nas proximidades (como piloteiros, guias turísticos, camareiras e cozinheiras), os moradores da Barra também recebem visitantes na própria comunidade.

O WWF-Brasil apoia o turismo de base comunitária e a exploração da castanha-do-Brasil que existem na Barra de São Manoel -atividades economicas que, nos ultimos anos, dobraram a renda das famílias envolvidas neste trabalho. 

Os comunitários vivem sob intenso assédio de desmatadores, grileiros e garimpeiros. O fato da comunidade ser bastante isolada – o acesso mais fácil é via a cidade de Apuí, no extremo Sul do Amazonas, numa viagem de dia inteiro em caminhonete e barco tipo voadeira, ao mesmo tempo protege e expõe aqueles moradores; quando ocorrem problemas, dificilmente forças de segurança ou serviços de saúde chegam até ali. 

União
No passado, eles já foram obrigados a pegar em armas para expulsar invasores. “Se não fosse o bom senso da comunidade de se juntar, se unir, e lutar contra, talvez esta área estivesse toda desmatada”, diz no vídeo Lucivaldo Batista, o “Ximbau”, que é atualmente o presidente da Associação de Moradores da Barra de São Manoel. 

O WWF-Brasil trabalha há mais de uma década no Sul do Amazonas, desenvolvendo uma série de projetos de conservação da natureza. Entre as ações mais recentes realizadas naquela área estão o apoio à formação da Aliança para o Desenvolvimento Sustentável do Sul do Amazonas; o fomento a atividades produtivas sustentáveis como a produção de castanha-do-Brasil e o turismo de base comunitária; e a instalação de paineis de energia solar em comunidades isoladas do rio Purus

O vídeo apresenta alguns dos moradores da comunidade, fala da relação que eles têm com a natureza a seu redor e as ameaças que existem por ali. Assista agora!

 
As populações tradicionais exercem um papel fundamental na conservação dos recursos naturais
As populações tradicionais exercem um papel fundamental na conservação dos recursos naturais
© Zig Koch /WWF-Brasil Enlarge
Dona Isabel Munduruku, de 103 anos, é uma das personagens do vídeo
Dona Isabel Munduruku, de 103 anos, é uma das personagens do vídeo
© Adriano Gambarini/ WWF-Brasil Enlarge
"A Amazônia é vida", dizem os ribeirinhos no vídeo lançado hoje
© Rodrigo Duarte/ WWF-Brasil Enlarge
O WWF-Brasil trabalha há mais de 15 anos com projetos de conservação da natureza no Sul do Amazonas
O WWF-Brasil trabalha há mais de 15 anos com projetos de conservação da natureza no Sul do Amazonas
© Adriano Gambarini/ WWF-Brasil Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA