Expedição



Expedição Ambiental

Primeira expedição do Balão Panda percorreu o trajeto Rio - São Paulo
Com um balão de 28 metros de altura, o WWF-Brasil deu início, no dia 22 de maio de 2004, à "Expedição Ambiental", que percorreu o trajeto Rio-São Paulo. O sobrevôo serviu para fazer um mapeamento ambiental com registro fotográfico e em vídeo das áreas de mananciais existentes no percurso. O "Balão Panda" - como foi batizado pela organização - levantou vôo na Barra da Tijuca, próximo ao Posto 7. Do Rio de Janeiro, o balão passou por Guandu, Juturnaíba e Resende. Já no estado de São Paulo, a aeronave percorreu Aparecida do Norte, Guarapiranga/Billings e Piracicaba - onde o WWF-Brasil também participou do Campeonato Brasileiro de Balonismo realizado em junho. A Expedição terminou no dia 6 de junho em São Paulo (SP).

A "Expedição Ambiental" é mais uma realização da Campanha "Água Para a Vida, Água Para Todos," do WWF-Brasil, que se empenha em difundir consciência de responsabilidade no trato com os recursos hídricos do Brasil. As três frentes de atuação são: o combate ao desperdício, a proteção dos mananciais e a promoção do acesso à água.

O objetivo da campanha, a longo prazo, é mudar a visão da sociedade brasileira para que ela deixe de considerar a água apenas como um bem a ser consumido ou uma mercadoria e passe a ver a água como suporte para a vida.

O Programa Água Para a Vida do WWF-Brasil, criado em 2001, com apoio do Grupo HSBC, tem por objetivo propiciar a gestão integrada dos recursos hídricos no país de forma a satisfazer as diversas demandas de água da sociedade, ao mesmo tempo em que assegure a conservação dos ecossistemas de água doce. Para isso, o Programa atua em 4 linhas estratégicas de ação. Uma delas é o desenvolvimento de uma ampla campanha de mobilização, que se estenderá pelos próximos três anos, em etapas nacionais e regionais, batizada de "Água Para a Vida, Água Para Todos".

O eixo Rio - São Paulo foi escolhido em função de ser um dos principais polos econômicos do país, onde verifica-se intensa alteração da paisagem e acelerado processo de degradação ambiental provocando inúmeros conflitos, entre eles a escassez da água. Essa escassez deixa vulnerável Regiões Metropolitanas do Rio de Janeiro e São Paulo onde residem cerca de 25 milhões de habitantes além de limitar o desenvolvimento das outras cidades que estão localizadas entre estas duas Regiões Metropolitanas.
DOE AGORA
DOE AGORA