Impactos



 rel=
Desmatamento para pecuária na amazônia: próximo passo é usar terra para lavoura
© WWF / Nigel DICKINSON

Alto custo para todos

A conversão de florestas para o uso da terra com elevados custos sociais e ambientais estão crescendo a cada dia com o desmatamento, queimadas e desrespeito aos interesses e direitos das comunidades locais.

As plantações de soja em larga escala geram impactos negativos na biodiversidade porque grandes áreas são convertidas para monoculturas visando a produção comercial.

Enquanto as monoculturas oferecem benefícios econômicos que não podem ser ignorados, seus resultados vêm predominantemente de desmatamentos e desaparecimentos da vegetação natural, o que resulta em perda de grande quantidade de habitats naturais para os animais silvestres.

Os defensivos agrícolas como pesticidas e herbicidas também matam os vestígios de biodiversidade capazes de coexistir com as plantações e diminuem sensivelmente as chances de recuperação dos habitats naturais.

As florestas e suas funções naturais são removidas das paisagens e então surgem problemas como erosão do solo e poluição da água com defensivos agrícolas usados nas plantações.

Números da soja

• No Mato Grosso, o maior estado produtor brasileiro de soja, a área cultivada cresceu 89% entre 1995 e 2004.
• A expansão agrícola da soja deve ocupar, além do cerrado e da Amazônia brasileira, áreas na Argentina, Bolívia e Paraguai, uma vez que China e Estados Unidos não têm mais reservas de terra para plantio.
DOE AGORA
DOE AGORA