Instituições realizam “dia de campo” sobre pecuária sustentável



04 novembro 2014    
Encontro realizado no Mato Grosso Sul contou com o apoio do WWF-Brasil
© Raquel Brunelli
Com o objetivo de difundir os aspectos técnicos da Pecuária Sustentável e Orgânica no Pantanal aconteceu, no dia 30 de outubro, o “Dia de Campo Pecuária Sustentável no Pantanal”.

O encontro foi promovido pela Associação Brasileira da Pecuária Orgânica (ABPO) e pela Embrapa Pantanal, com o apoio do WWF-Brasil, do Grupo de Trabalho de Pecuária Sustentável (GTPS) e da Korin Agropecuária. O Dia de Campo ocorreu na Fazenda São José/Pousada Aguapé, localizada a 50 km do município de Aquidauana, no Mato Grosso do Sul.

Empresários da cadeia produtiva da carne e pecuaristas pantaneiros participaram do encontro. A programação foi dividida em dois momentos: um composto por palestras sobre tecnologias desenvolvidas pela Embrapa e por parceiros no campo da Pecuária Sustentável e Orgânica, e outro onde os participantes puderam visitar estações de campo da Fazenda São José, propriedade associada à ABPO e certificada pelo Instituto Biodinâmico (IBD) para pecuária orgânica. 

FPS
Durante o evento, a Embrapa Pantanal apresentou a tecnologia Fazenda Pantaneira Sustentável (FPS), ferramenta para avaliação e monitoramento da sustentabilidade das fazendas pantaneiras desenvolvida por uma equipe multidisciplinar de pesquisadores da Embrapa Pantanal e Informação Tecnológica. A pesquisadora responsável pelo projeto, Sandra Aparecida Santos, explicou aos presentes como o software foi desenvolvido e suas inúmeras aplicações.

Segundo a pesquisadora, com o software o produtor tem a possibilidade de obter uma certificação. “A ideia é que a carne originária do Pantanal seja valorizada pelo mercado, já que ela tem um grande diferencial: é produzida em um sistema próximo do natural, com base em pastagens nativas que contribui para a conservação do meio ambiente”. 

Mercado
Outra palestra ministrada durante o evento foi a de Reginaldo Morikawa, diretor Superintendente da Korin, empresa que produz e distribui produtos naturais e orgânicos, e que já está revendendo a “Carne Sustentável do Pantanal’. Na ocasião, ele apresentou as diretrizes e fundamentos da empresa e falou sobre o mercado de carne sustentável e orgânica, que de acordo com os dados obtidos pela empresa, cresce a cada dia.

“Temos notado que a resposta do consumidor em relação à carne sustentável e orgânica é muito boa e percebemos uma carência no mercado para este público exigente. A carne produzida nas fazendas da região do Pantanal vem suprir uma lacuna existente atualmente: um produto saudável e de qualidade, com apelo ecológico e social. A nossa empresa veio neste dia de campo em busca de potenciais fornecedores desta carne: o pecuarista pantaneiro”, revelou Morikawa.  

Pesquisas em pecuária orgânica
Em 2011, os pesquisadores da Embrapa Pantanal, juntamente com parceiros da ABPO e o WWF-Brasil, deram início as pesquisas relacionadas à produção de pecuária orgânica no Pantanal. 

Ao longo desses três anos foram realizados estudos de casos de implantação e desenvolvimento de sistemas orgânicos no Pantanal, com levantamento de custos e análises dos pontos que apresentam necessidade de pesquisa.

A partir dos trabalhos desenvolvidos, os pesquisadores pretendem confirmar o potencial de uso da pecuária orgânica pantaneira para agregar valor à carne do Pantanal e aumentar os rendimentos do produtor, sem prejudicar a saúde da população e o meio ambiente. 

Parcerias recentes
Além dos resultados científicos e práticos - que já estão sendo aplicados em diversas propriedades da região - as pesquisas tem chamado a atenção do mercado especializado em alimentos orgânicos. Recentemente o WWF-Brasil, a ABPO e a Korin Agropecuária firmaram parceria para promoção da ‘Carne Sustentável do Pantanal’. Saiba mais.

Ivens Domingos, analista de conservação do Programa Cerrado Pantanal do WWF-Brasil, afirmou que existe um trabalho para aumentar a área certificada de produção sustentável de carne bovina, seja por meio da certificação orgânica, ou também por outros protocolos como o desenvolvido pela ABPO e Korin, com o apoio técnico do WWF – Brasil e da Embrapa Pantanal.

“Atualmente são aproximadamente 100 mil hectares já certificados para a produção orgânica de carne bovina e há a expectativa de aumento de consumo destes novos produtos. Com isso, mais produtores se juntarão a ABPO para produzir também a carne sustentável do Pantanal”, explicou ele.

(Com informações da Embrapa Pantanal)






 
Encontro realizado no Mato Grosso Sul contou com o apoio do WWF-Brasil
© Raquel Brunelli Enlarge
O dia de campo ocorreu na Fazenda São José/Pousada Aguapé (MS) e contou com a participação de empresários da cadeia produtiva da carne e pecuaristas
© Raquel Brunelli Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA