WWF-Brasil assina convênio com BID para apoio à gestão do Parque Nacional do Iguaçu



19 agosto 2014    
Acordo incentiva a consolidação da paisagem da Mata Atlântica aliado à geração de emprego e renda
© Foto/BID
Promover o desenvolvimento de negócios e atividades como estratégia de conservação é o objetivo principal do Programa de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (BES) na gestão do Parque Nacional (Parna) do Iguaçu.

Iniciativa do WWF-Brasil, em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Fundación Vida Silvestre Argentina (FVSA), o programa terá duração de 18 meses, com recursos de USD 750 mil (sendo USD 500 mil financiados pelo BID e USD 250 mil de contrapartida do WWF-Brasil), para apoiar a gestão das unidades de conservação situadas na fronteira do Brasil e da Argentina. A assinatura do acordo aconteceu na última sexta-feira, dia 14, em Brasília.

A implementação do Programa irá apoiar a consolidação da paisagem da Mata Atlântica no corredor tri-nacional da biodiversidade (Brasil, Argentina e Paraguai), região onde está localizado o Parna do Iguaçu. O projeto irá estimular o desenvolvimento de novas oportunidades de negócios por meio da valorização da biodiversidade e de serviços ecossistêmicos associados com a Mata Atlântica, com o intuito de gerar impactos sociais e ambientais positivos e fortalecer a gestão da unidade de conservação.

Dentre as atividades propostas pelo programa está promoção de atividades como, por exemplo, desenvolvimento de planos de negócios visando desenvolver municípios do entorno - além de Foz do Iguaçu, onde ocorre maior concentração da visitação, devido as Cataratas e, ainda, a gestão integrada dos Parques Nacionais do Iguaçu, no Brasil e na Argentina, com base em estudo de benchmarks mundiais de parques transfronteiriços.

Para Anna Carolina Lobo, coordenadora do Programa Mata Atlântica do WWF-Brasil, a iniciativa pode servir de referência para outros parques transfronteiriços situados no Brasil e na Argentina, uma vez que serão desenhados planos operativos com base em indicadores já aplicados em diversos outros países que contribuirão para o aprimoramento da gestão dos parques envolvidos.

Mata Atlântica

A Mata Atlântica é um dos cinco biomas mais ricos em diversidade biológica do mundo, fonte de água para 60% da população brasileira. Variados tipos de florestas, relevos e populações compõem o bioma, ao longo de 17 estados brasileiros, Paraguai e Argentina. Essa floresta tropical é uma das mais ricas e ameaçadas do planeta, com 11,7% de sua área original sobrevivendo na região mais desenvolvida e ocupada do país, e reconhecida como um dos 25 locais prioritários do WWF ao redor do mundo. A partir desse cenário, o Programa Mata Atlântica do WWF-Brasil vem trabalhando com a missão de aliar o bem-estar humano à conservação da biodiversidade, qualidade e integridade do solo e dos recursos hídricos.

Acordo incentiva a consolidação da paisagem da Mata Atlântica aliado à geração de emprego e renda
© Foto/BID Enlarge
Cataratas do Iguaçu
© ICMBIO/Parque Nacional do Iguaçu Enlarge
Acordo incentiva a consolidação da paisagem da Mata Atlântica aliado à geração de emprego e renda
© Foto/BID Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA