Presidente do ICMBio visita o Espaço Aulas de Energia



29 novembro 2017    
Ricardo Soavinski interage com o simulador de geração de energia solar
© WWF-Brasil
Por Juliana Marinho

O presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Ricardo Soavinski, conheceu o Espaço construído pela Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), que é parceira do WWF-Brasil em Fernando de Noronha. Soavinski experimentou os óculos de realidade virtual, fez perguntas sobre as Usinas Solares Noronha I e II, além de brincar com o simulador de geração de energia.
 
“A questão energética segue por um bom caminho aqui, avançou bastante, a consciência das pessoas aumentou também”, avalia o presidente. Atualmente o ICMBio gere 324 Unidades de Conservação em todo o Brasil, sendo que a ilha de Fernando de Noronha inclui duas delas: uma Área de Proteção Ambiental (APA), que abrange 30% da área do Arquipélago, e o Parque Nacional Marinho, que engloba os outros 70%.
 
Soavinski aproveitou também para debater sobre outras questões referentes à infraestrutura da ilha. “A visitação aumentou bastante e isso é bom, gera renda, emprego, valoriza os atrativos, mas também há os problemas. Eu gostaria de ver algo na parte de saneamento parecido com o que a Celpe desenvolve aqui com a questão da energia”, aponta. Segundo ele, a melhoria do saneamento não está na mão apenas da companhia, mas também na iniciativa privada da ilha.
 
O WWF-Brasil e o ICMBio em Noronha
Soavinski relembrou a relação do WWF com a ilha desde a época da criação do Parque Nacional Marinho, quando houve o desenvolvimento do mergulho e o investimento nas trilhas. “Naquela época, muitas ações foram necessárias, às vezes mais restritivas, às vezes no sentido de promover o que tem de maravilhoso aqui, que são as paisagens, a oportunidade de uma experiência de visitação em áreas naturais”. Atualmente, dois programas do WWF-Brasil atuam na ilha: o Programa Mudanças Climáticas e Energia e o Programa Marinho. No início deste ano, um bote foi doado pelo WWF-Brasil ao ICMBio Noronha para melhorar as operações de campo.
 
O Programa de Voluntariado nas Unidades de Conservação também recebe o apoio do WWF-Brasil. Atualmente são 100 Unidades que recebem voluntários pelo Brasil e em torno de 1.500 voluntários trabalhando.  Aqui em Fernando de Noronha, os voluntários representam uma atuação de peso no escopo das atividades do ICMBio, tanto no uso público como na parte administrativa e de pesquisa e monitoramento. O Programa em Noronha é considerando um dos mais estruturados do Brasil. “É muito interessante o voluntariado e tem nos ajudado no trabalho no dia a dia nas Unidades, e entendo que isso também ajuda na formação dessas pessoas. Contribui para que eles levem o que experimentam numa gestão de unidade para o meio de vida deles, é parte do entrosamento das unidades com a sociedade”, ressalta.
 
Visite o Espaço Aulas de Energia
Se você está de férias ou a trabalho em Fernando de Noronha, visite o Espaço Aulas de Energia, na Celpe, na Vila do Boldró. A entrada é gratuita e funciona de segunda a sábado das 14:00 às 19:00 ou por agendamento em outros horários pelo telefone: (81) 99974-1194.
Ricardo Soavinski interage com o simulador de geração de energia solar
© WWF-Brasil Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA