Como fazer | WWF Brasil

Como fazer



Passo-a-passo

Confira como fazer o plantio direto.

1. Adquirir uma semeadeira de Plantio Direto e se informar sempre sobre o sistema que, por semear sem prévio revolvimento do solo, exigirá profundo conhecimento sobre o emprego de processos integrados de controle de plantas daninhas e manejo da palha. Há no Brasil diversas associações de Plantio Direto que podem auxiliar em muitas dúvidas.

2. Evitar implantar o Plantio Direto em toda a área da propriedade agrícola. O tamanho da área deve levar em conta a capacidade técnico-econômica do agricultor em adequar a fertilidade química e física do solo, além do manejo da palha e principalmente do controle integrado de plantas daninhas, que envolve não apenas o uso de herbicidas, mas também o próprio manejo da palha;

3. Evitar implantar em solos mal drenados;

4. Adequar fertilidade física do solo, ou seja:
• Verificar se há ausência de danos na estrutura do solo, como os ocasionados por colhedeiras ou caminhões carregados, operados em solos muito úmidos;
• Adequar solos cheios de sulcos ou valetas de erosão;

5. Adequar fertilidade química, ou seja:
• Fazer a correção da acidez do solo e a neutralização do alumínio trocável constatados pela análise do solo, por meio de uma incorporação, a mais profunda possível, de metade da quantidade necessária de calcário através da aração e outra metade através da gradagem;

6. Conhecer as espécies de plantas daninhas existentes na área e identificar as que podem oferecer maior dificuldade no controle;

7. Verificar se a colhedeira tem picador e distribuidor de palha;

8. Adotar rotação de culturas e apenas fazer sucessão de culturas no estilo soja-trigo.

9. Planejar bem o esquema de rotação de culturas considerando as características agroecológicas regionais e condições sócio-econômicas do agricultor. Deve-se combinar plantas de adubos verdes de diferentes famílias, como por exemplo, gramíneas e leguminosas, com a cultura para atender a três requisitos básicos:
• Favorecer o controle da erosão e o equilíbrio da fertilidade do solo;
• Favorecer a produtividade das lavouras pela interrupção do ciclo de pragas, doenças e plantas daninhas;
• Assegurar a manutenção do balanço e reciclagem de nutrientes.

DOE AGORA
DOE AGORA