Invertebrados, plantas... biodiversidade para que serve tudo isso? | WWF Brasil

Invertebrados, plantas... biodiversidade para que serve tudo isso?



21 maio 2020    
Dia Internacional da Biodiversidade: por que ela é importante
© WWF-Brasil
Nossas vidas dependem da biodiversidade em todos os aspectos

Por Mariana G. Menezes

Em 22 de maio é comemorado o Dia Internacional da Biodiversidade -e queremos celebrar com você as muitas razões pelas quais devemos dar valor as plantas e animais que enriquecem nossas vidas.
 
A relação que temos com as plantas e animais é muito próxima, mais do que imaginamos. Ela está presente no nosso dia a dia em todos os sentidos. 

Se ficamos doentes, utilizamos das propriedades de plantas e substâncias que se encontram em alguns animais para a produção de medicamentos que irão nos curar.
 
A biodiversidade está presente em nossos alimentos de forma direta ou indireta. Sem a decomposição feita pelos invertebrados, por exemplo, não conseguiríamos os nutrientes necessários para cultivar os legumes e as frutas.

Muitas das plantas não existiriam sem os polinizadores e, sem elas, isso afetaria diretamente a nossa alimentação e o ar que respiramos.
 
Alimentação
Em casa consumimos alimentos que vêm diretamente da biodiversidade, como as castanhas, frutas, vegetais e o mel que gostamos tanto de usarmos no nosso café de manhã.  
 
Muitas plantas precisam dos invertebrados para fazer a polinização. Sem eles, não conseguiriam se reproduzir e não teríamos vários nutrientes importantes para a nossa saúde.

Os invertebrados ajudam também a deixar o solo mais fértil para as plantações. Até a maneira como cada espécie se movimenta no solo pode ajudar a distribuir os nutrientes para as plantas.

Medicamentos
Sabe aqueles medicamentos que nos ajudam a sarar quando ficamos doentes? Muitos deles vêm de plantas e de substâncias produzidas por invertebrados e outros animais.
 
É o caso da planta sete-sangrias (Cuphea spp.) que se encontra na Mata Atlântica e tem propriedades benéficas a nossa saúde. Foi avaliado o potencial medicinal da sete-sangrias no estudo "Espécies nativas da flora brasileira de valor econômico atual ou potencial: plantas para o futuro – Região Sul(MMA, 2011) para combater a hipertensão arterial, a malária, as arritmias e tosse cardíacas, a insônia, entre outros. 

Quer outro exemplo? Recentemente, pesquisadores brasileiros encontraram uma propriedade no sangue (hemolinfa) da aranha caranguejeira (Acanthoscurria gomesiana) que pode dar origem a um analgésico para o tratamento da dor neuropática (relacionada às doenças que atacam o Sistema Nervoso Central) e pode diminuir outros distúrbios associados, como a depressão, falhas cognitivas ou de memória e atenção. Clique aqui e acesse o artigo de referência.

Clima e Lazer
Você já percebeu como fica fresco embaixo de uma árvore? As plantas são as grandes responsáveis pela manutenção do clima, e não só no nosso quintal, mas de todo o planeta.
 
Estar em um ambiente natural nos traz uma sensação de bem-estar: sentir o cheiro das flores, fazer um piquenique embaixo da sombra de uma árvore, fazer uma caminhada em um parque. De acordo com o estudo "A experiência na natureza reduz a ruminação e a ativação subgenual do córtex pré-frontal" do Gregory N. Bratman, isso já está comprovado: estar conectado com a natureza baixa os níveis de estresse e melhora a qualidade de vida
 
Por que me preocupar com a perda da biodiversidade?
O relatório da Plataforma Intergovernamental Político-Científica sobre Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos (IPBES), coordenada pelas Nações Unidas, está prevendo uma sexta extinção em massa. De acordo com o estudo, cerca de 500 mil animais e plantas serão extintos nas próximas décadas em todo o mundo.

No Brasil, 2.113 espécies da flora, publicadas na Portaria MMA Nº 443, de 17 de dezembro de 2014 e 1.173 espécies da fauna já estão ameaçadas de extinção de acordo com o "Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção"* (2018). 
 
Cada espécie tem uma função no ciclo da natureza. Cada uma delas ajuda a manter tudo em equilíbrio, inclusive nossa existência. Por isso, precisamos mudar nossos hábitos, acabar com o desmatamento e promover o uso sustentável do solo. Se não ajudarmos a proteger o meio ambiente, nós também entraremos em extinção.
 

* A publicação é atualizada a cada quatro anos.

Dia Internacional da Biodiversidade: por que ela é importante
© WWF-Brasil Enlarge
Nossas vidas dependem da biodiversidade em todos os aspectos
© WWF-Brasil Enlarge
Por que me preocupar com a perda da biodiversidade?
© WWF-Brasil Enlarge
As abelhas são responsáveis pela polinização de 75% dos cultivos destinados à alimentação humana no mundo
© Clay Bolt / WWF-Estados Unidos Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA