Rede sociais: jovens ribeirinhos aprendem a usar a Internet em prol do desenvolvimento sustentável | WWF Brasil

Rede sociais: jovens ribeirinhos aprendem a usar a Internet em prol do desenvolvimento sustentável



22 Fevereiro 2019   |  
Jovens foram treinados no uso responsável das redes sociais e em como usar essas ferramentas para promover a conservação da natureza
Jovens foram treinados no uso responsável das redes sociais e em como usar essas ferramentas para promover a conservação da natureza
© Erica Bettiol/ Inspiri Comunicação
Por José Luiz Cerqueira* e Jorge Eduardo Dantas
 
Como usar a Internet de maneira saudável e construtiva, em benefício das pequenas comunidades da Amazônia? Esse foi o mote da oficina Mídias Sociais para Jovens Comunitários, realizada pelo WWF-Brasil no final de 2018 no Sul do Amazonas.
 
Na ocasião, 27 jovens, de duas comunidades – a Barra de São Manoel e o Distrito do Sucundurí, ambas no município de Apuí, a 453 quilômetros de Manaus – passaram dois dias imersos em uma série de atividades com a finalidade de refletir sobre o uso das redes sociais, seus benefícios, potencialidades e como elas podem ser utilizadas para promover a conservação da natureza. 
 
A iniciativa faz parte de um trabalho do WWF-Brasil de levar o desenvolvimento sustentável para o Sul do Amazonas – inserindo, em seus trabalhos de conservação da natureza, ações que consideram a melhoria de vida das populações ribeirinhas. 
 
Como parte desse projeto, estão sendo realizadas reformas em equipamentos públicos e instalação de sistema de energia solar em comunidades amazônicas. Outras iniciativas incluem projetos para melhorar a participação de atores sociais na formulação de políticas públicas no Sul do Amazonas e para fortalecer as cadeias produtivas sustentáveis – sobretudo aquelas ligadas à produção de castanha-do-Brasil e ao turismo de base comunitária.  
 
Vídeos educativos
 
Durante a oficina de mídias sociais, os jovens assistiram a vídeos educativos sobre o impacto do consumo no planeta, a importância de conservar a biodiversidade e de promover a reciclagem. Também participaram de discussões e reflexões sobre o uso saudável das mídias sociais. 
 
A oficina também contou com atividades práticas, em que eles confeccionaram materiais jornalísticos (fotos e vídeos, principalmente) com o objetivo de registrar suas realidades e compartilhar conteúdos sobre elas na Internet. Um dos resultados deste trabalho foi a criação das páginas no facebook Barra de São Manoel e Jovens do Sucundurí.  
 
A programação teve o objetivo de aumentar o conhecimento dos jovens sobre as mídias sociais, promover a conexão entre essas lideranças e estabelecer uma visão de sustentabilidade que leve em consideração os sonhos e perspectivas futuras desses jovens. 
 
Oportunidade e voz
 
A facilitação da oficina foi feita pela empresa Inspiri Comunicação. Uma das responsáveis pela iniciativa, a arte-educadora Erica Bettiol, contou que é fundamental dar oportunidades aos jovens ribeirinhos. “É importante capacitar e ajudar as pessoas, dando voz a elas e ajudando-as a ampliar sua visão de mundo por meio da informação”, afirmou.
 
Moradora do Distrito do Sucundurí e participante da oficina, Cristina Reichembak, de 17 anos, gostou muito da programação. “Ainda bem que existe esse tipo de projeto, que vem para nos animar e incentivar a nossa união por uma boa causa. É uma pena que a oficina tenha durado só alguns dias, poderíamos continuar com essa discussão por mais tempo”, disse. 
 
Próximas etapas
 
Analista de conservação do WWF-Brasil, Karen Pacheco contou que a Internet é um espaço privilegiado de expressão e informação; e que, no entanto, é preciso saber usar esta ferramenta de maneira construtiva.
 
“Nosso objetivo foi mostrar que a vida on line desses jovens não está dissociada de sua realidade. Ao contrário, é possível usar a Internet para promover o desenvolvimento sustentável, defender a Amazônia e existe a possibilidade de que esses jovens construam sonhos e projetos juntos para suas comunidades”, disse.
 
As próximas etapas deste trabalho incluem a atualização, pelo próprios participantes, das páginas criadas nesses encontros e a realização de oficinas similares em outros pontos da Amazônia – uma delas, prevista para março, será realizada no Distrito de Santo Antônio do Matupi, na cidade de Manicoré, no trajeto da BR-230, a Transamazônica.
 
* Estagiário sobre a supervisão de Jorge Eduardo Dantas e Denise Oliveira   
Jovens foram treinados no uso responsável das redes sociais e em como usar essas ferramentas para promover a conservação da natureza
Jovens foram treinados no uso responsável das redes sociais e em como usar essas ferramentas para promover a conservação da natureza
© Erica Bettiol/ Inspiri Comunicação Enlarge
A analista de conservação do WWF-Brasil Karen Pacheco considera que a Internet é
A analista de conservação do WWF-Brasil Karen Pacheco considera que a Internet é "um espaço privilegiado de expressão e informação"
© Erica Bettiol/ Inspiri Comunicação Enlarge
A Barra de São Manoel é uma pequena comunidade, situada no Sul do Amazonas, que tem servido como base de apoio para projetos de conservação do WWF-Brasil
A Barra de São Manoel é uma pequena comunidade, situada no Sul do Amazonas, que tem servido como base de apoio para projetos de conservação do WWF-Brasil
© WWF-Brasil /Zig Koch Enlarge
Desde 2018 o WWF-Brasil vem inserindo atividades relativas à educomunicação em seus projetos de conservação da natureza
Desde 2018 o WWF-Brasil vem inserindo atividades relativas à educomunicação em seus projetos de conservação da natureza
© Erica Bettiol/ Inspiri Comunicação Enlarge
Vinte e sete jovens participaram das atividades no município de Apuí
Vinte e sete jovens participaram das atividades no município de Apuí
© Erica Bettiol/ Inspiri Comunicação Enlarge
Durante a oficina, os jovens refletiram sobre a realidade amazônica em que estão inseridos
Durante a oficina, os jovens refletiram sobre a realidade amazônica em que estão inseridos
© Erica Bettiol/ Inspiri Comunicação Enlarge

Comentários

blog comments powered by Disqus
DOE AGORA
DOE AGORA