Rede de Intercâmbio de Tecnologias Alternativas



Criada em 1986, a missão da Rede de Intercâmbio de Tecnologias Alternativas, com sede em Belo Horizonte (MG), é contribuir para a construção de uma sociedade sustentável, visando à melhoria da qualidade de vida de comunidades de agricultores/as e comunidades urbanas de baixa renda. A Rede atua em processos educativos baseados em uma democracia com participação, justiça e equidade social, fortalecendo a cidadania ativa, a diversidade cultural e a saúde do planeta. Sua área de atuação é o estado de Minas Gerais, com ênfase na Região Metropolitana de Belo Horizonte e a região leste do estado.

A atuação do “Projeto Florestar PIC Natureza” se dá na região do Vale do Rio Doce, ao leste de Minas Gerais, e abrange os municípios de Caratinga, Simonésia, Santa Bárbara do Leste e São João do Manhuaçú. Até o momento foram restaurados 9,2 hectares de floresta nativa, com o plantio de quase 6 mil mudas. Este trabalho possibilitará a recuperação de um corredor florestal capaz de conectar importantes áreas de remanescentes de Mata Atlântica no Vale do Rio Doce, ao leste do estado, como Feliciano Miguel Abdalla e Mata do Sossego. Além disso, a Rede de Intercâmbios e parceiros locais tem realizado o diagnóstico participativo da região, que culminou no I Encontro Regional da Agricultura Familiar. O evento abriu espaço para a discussão sobre o processo de modernização da agricultura e de seus impactos socioambientais.

No total, o “Projeto Florestar PIC Natureza” irá contribuir com a plantação de 15 mil mudas de espécies nativas da Mata Atlântica que serão responsáveis pela restauração de 13 hectares de floresta no corredor. Devido à grande fragmentação da região, o corredor florestal proposto deve ligar oito remanescentes maiores de 500 hectares, 70 remanescentes entre 100 e 500 hectares e 366 remanescentes menores que 100 hectares.

DOE AGORA
DOE AGORA