Projeto Florestar PIC Natureza



Parceria entre WWF-Brasil e Itaú, o “Projeto Florestar PIC Natureza” visa à restauração florestal e a proteção de recursos hídricos em áreas de Mata Atlântica, com enfoque da agroecologia e metodologias participativas em comunidades locais. Iniciado em outubro de 2006, com duração inicial de um ano, o projeto prevê a restauração de 30,5 hectares de floresta com a plantação de mais de 62 mil mudas de espécies nativas da Mata Atlântica. As atividades de campo são executadas por organizações parceiras do WWF-Brasil atuantes em regiões prioritárias para a conservação da natureza nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Entre os primeiros resultados do projeto está a interligação de 380 hectares de floresta nativa por meio da recuperação de 2 hectares, no Rio de Janeiro.

O apoio financeiro do Itaú se deu por meio de recursos originários do PIC Natureza. Comercializado entre setembro e outubro de 2005, o PIC Natureza é um título de Capitalização que o cliente paga um pouco por mês e concorre a milhões em prêmios em dinheiro. Além disso ele apóia a realização de projetos de restauração florestal em diversas regiões do Brasil. Para cada título vendido o Itaú doou um percentual para projetos apoiados pelo WWF-Brasil.

A Associação Mico-Leão Dourado, no Rio de Janeiro, Instituto Giramundo Mutuando, em São Paulo, e Rede de Intercâmbio de Tecnologias Alternativas, em Minas Gerais, são as três organizações não-governamentais que executam as ações de campo do projeto. Cada uma delas utiliza estratégias de conservação da natureza adequadas à realidade de cada região. As metodologias utilizadas nas atividades de restauração florestal e proteção de recursos hídricos são similares, e muito além do plantio de mudas visa a sustentabilidade local como um todo para perpetuar as ações de conservação do projeto. Sendo assim, os trabalhos incluem a realização de diagnósticos, planejamento, comunicação, capacitação e educação ambiental.

Confira o perfil das organizações parceiras e os primeiros resultados do projeto (Outubro/2006 – Março/2007).
DOE AGORA
DOE AGORA