© Nathalie Brasil/WWF-Brasil

WWF-Brasil e Bombeiros do Amazonas juntos contra queimadas 

A organização da sociedade civil doou quase 700 peças de combate ao fogo e equipamentos de proteção individual - como motobombas, mochilas extintoras de água, abafadores, luvas, capacetes e balaclavas

 

08 de julho de 2020

 

O Corpo de Bombeiros do Amazonas ganhou um importante reforço contra queimadas e incêndios florestais: 691 peças de combate ao fogo e equipamentos de proteção individual. Doados pelo WWF-Brasil, os itens chegaram às mãos dos militares no dia 26 de junho. O investimento foi de R$ 116 mil.

Motobombas, mochilas extintoras de água, abafadores, enxadas, pás, ancinhos, roçadeiras, coturnos, capacetes, óculos, balaclavas e luvas estão entre as peças doadas. Por conta da pandemia do novo coronavírus, a entrega foi feita no escritório do WWF-Brasil em Manaus, sem aglomerações, e as poucas pessoas que estiveram no local usaram máscaras. Todas as caixas foram higienizadas com álcool em gel.

A parceria entre o WWF-Brasil e o Corpo de Bombeiros do Amazonas foi efetivada em um momento crucial, pois as perspectivas para este ano quando se trata de desmatamento e queimadas na Amazônia não são otimistas. Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) mostram que, em junho, foram detectados 2.248 focos de queimadas no bioma. Esse número representa um aumento de 18,5% na comparação com junho de 2019 e é o maior registrado para o mês desde 2007. Considerando a média dos últimos 10 anos para o mês, o acréscimo foi de 36%

© Nathalie Brasil/WWF-Brasil
© Nathalie Brasil/WWF-Brasil

Além disso, uma nota técnica do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) destaca que pelo menos 4.509 km2 de florestas derrubadas entre janeiro de 2019 e abril de 2020 na Amazônia brasileira estão disponíveis para queima na estação seca. Cerca de 10% está no Amazonas – sendo os municípios de Apuí, Novo Aripuanã e Boca do Acre, na região Sul, alguns dos que mais precisam de atenção.

Já a taxa consolidada de desmatamento da Amazônia Legal ficou em 10.129 km2 entre agosto de 2018 e julho de 2019, de acordo com o INPE, a maior desde 2008. O salto foi de 34,41% na comparação com os 12 meses anteriores.

Por conta desse preocupante cenário, o Governo do Estado lançou recentemente o Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento e Queimadas do Amazonas (PPCDQ), cuja meta é reduzir em 15% os índices de desmatamento até 2022. E os equipamentos doados pelo WWF-Brasil vão ajudar nessa mobilização. 

COMPROMISSO COM AS PESSOAS E A NATUREZA

Comandante do Batalhão de Incêndio Florestal do Corpo de Bombeiros do Amazonas, o tenente-coronel Sulemar Barroso afirma que uma doação de equipamentos como essa “demonstra preocupação com a prevenção de problemas ambientais e com a sociedade”. “Além disso, toda organização que se dispõe a desenvolver parceria com o Corpo de Bombeiros no combate às queimadas e nas demais atividades desenvolvidas pela instituição, soma esforços na missão de salvar vidas, salvar patrimônios e o meio ambiente”, completa. 

Barroso ressalta ainda que boa parte dos materiais doados pelo WWF-Brasil será utilizada na região de Humaitá, no Sul do Amazonas, uma das áreas que historicamente mais registra focos de queimadas na Amazônia.

Segundo a coordenadora de Conservação do WWF-Brasil, Jasylene Abreu, a parceria reforça o compromisso da organização com as pessoas e a natureza: “Em 2019, tivemos números altíssimos de incêndios e focos de queimadas na Amazônia. Este ano, queremos que órgãos como o Corpo de Bombeiros do Amazonas tenham melhores condições de combater o fogo. A doação desses equipamentos faz parte desse processo, de ajudar e reforçar os trabalhos feitos por essas instituições”.

VEJA MAIS IMAGENS