Passo-a-passo para elaborar sua composteira | WWF Brasil

Passo-a-passo para elaborar sua composteira



03 novembro 2020    
Ciclo da compostagem orgânica
© WWF-Brasil
Você sabia que no Brasil mais da metade dos resíduos domiciliares é composta de matéria orgânica?

Por Bruna Cenço

Segundo uma pesquisa do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), realizada em 2012, 51% dos resíduos domiciliares geram mais de 90 mil toneladas de resíduos orgânicos todos os dias. E, na maioria das vezes, esses resíduos são destinados a aterros e lixões, gerando aumento nas emissões de gases de efeito estufa, além da poluição do ar, solo e água.

Por isso, com a nova Política Nacional de Resíduos Sólidos, é indicado que a fração úmida dos resíduos orgânicos seja tratada por meio de compostagem para, assim, evitar custos e diminuir a poluição gerada pelo transporte até o local de tratamento do lixo.

Mas, como fazer isso?

Criamos um passo-a-passo simples que mostra como construir sua composteira caseira. Uma das maneiras de compostar a matéria orgânica é utilizando as minhocas. Elas já fazem isso há milhões de anos dentro do solo e, no Brasil, é uma técnica cada vez mais difundida. O húmus da minhoca é um adubo orgânico com grande poder de fertilização para plantas, horta e para ser doado aos seus vizinhos. É sempre bom lembrar que um minhocário bem cuidado diariamente não emite mau cheiro nem chorume.

1 – Você vai precisar de três caixas plásticas, que possam ser empilhadas. Faça furos na base das duas de cima e deixe-as cheias de terra.

2 – Na caixa de cima, você colocará cerca de 200 minhocas que vão se alimentar e digerir a matéria orgânica. Em geral, são usadas minhocas californianas, que são “especialistas” em restos orgânicos.

3 – Separe todos os restos de comida, como cascas de legumes e pedaços de frutas e despeje-os nesta caixa com as minhocas. Mas, nem todo resto de alimento é permitido aqui, carnes, queijos – que podem apodrecer – e comidas salgadas ou muito ácidas devem ficar de fora.

4 – Após misturar os alimentos com as minhocas, cubra tudo com serragem ou palha para manter a umidade e feche a tampa da caixa, para que as minhocas comecem a agir. Lembrando que quanto mais diversificado for o seu lixo, mais rico será o adubo.

5 – Assim que ficar cheia, esta caixa vai para a caixa de baixo, onde, por cerca de dois meses, as minhocas vão trabalhar na digestão. O recipiente que estava no segundo andar vai para o topo, onde receberá os novos restos de comida.

6 – Durante o processo de decomposição dos alimentos, um líquido rico em nutrientes, e livre de bactérias escorre para a caixa de base, onde fica armazenado. Esse chorume pode ser coletado e depois pulverizado nas plantas, servindo de adubo e pesticida.

7 – À medida que os alimentos são absorvidos, a maioria das minhocas vai para a caixa do topo em busca de mais comida. No recipiente intermediário, temos o adubo pronto para ser utilizado nos jardins e vasos.

É um fato comprovado que as composteiras caseiras fomentam uma alimentação mais saudável devido a origem de alimentos frescos e variados. Além disso, o planeta agradece a redução de resíduos sólidos, que prejudicam o meio ambiente.
Ciclo da compostagem orgânica
© WWF-Brasil Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA