WWF-Brasil apoia movimento por renda básica

25 março 2020

Proposta de coalizão ampla da sociedade civil para Renda Básica Emergencial
Proposta de coalizão ampla da sociedade civil para Renda Básica Emergencial

Por WWF-Brasil


Para enfrentar a crise gerada pelo COVID-19, a campanha Renda Básica Que Queremos propõe a garantia de uma renda básica emergencial mensal de R$ 300, pelo período de 6 meses, para todos os 77 milhões de cidadãos registrados no Cadastro Único -incluindo não apenas trabalhadores, como também dependentes e desempregados. Esse benefício também pode ser estendido para 13 milhões de outros desempregados que não tenham inscrição no Cadastro Único mas possuam NIS. Essa iniciativa significaria um investimento de cerca de R$20,5 bilhões por mês- apenas 0,28% do PIB, totalizando 1,68% pelos 6 meses propostos.
 
Em quatro dias desde o lançamento, a campanha já soma 462 mil brasileiros pedindo a Renda Básica Emergencial, um número que cresce muito rapidamente. Confira aqui: https://www.rendabasica.org.br/
 
Neste link, é possível ver a diferença entre nossa proposta e a proposta feita pelo governo na semana passada. Neste outro link, pode-se acessar a nota técnica construída por especialistas.
 
A campanha Renda Básica Que Queremos já é a maior articulação da sociedade civil para propor uma mitigação dos impactos econômicos do Coronavírus. Lançada na sexta-feira pela Coalizão Negra por Direitos, o Nossas, a Rede Brasileira de Renda Básica, o INESC e o Instituto Ethos, a campanha é assinada hoje por 130 instituições e organizações de diversos espectros, como por exemplo a Oxfam, a Rede Justiça Criminal, o Instituto Alana, a Fundação Tide Setúbal, o Movimento da População de Rua, a ACT Promoção da Saúde, o MST, o Movimento Acredito, a CUT e o WWF-Brasil. A adesão de organizações segue ativa e muitas novas se incorporam diariamente. 
 
Nos últimos dias, diversos setores da sociedade civil engrossaram o coro por uma política de renda básica para a população mais pobre como resposta aos impactos da pandemia. De economistas como Marcelo Medeiros, Monica de Boelle e Arminio Fraga aos maiores influenciadores digitais do Brasil.

Assine e peça #RendaBásicaJá

Campanha Renda Básica
© Reprodução

Links relacionados

DOE AGORA
DOE AGORA