WWF-Brasil e Universidade Católica Dom Bosco realizam oficina de geodesing | WWF Brasil

WWF-Brasil e Universidade Católica Dom Bosco realizam oficina de geodesing



27 Maio 2019    
O projeto Corredores da Sociobiodiversidade tem por objetivo realizar o mapeamento, através da metodologia da cartografia participativa e colaborativa
© WWF-Brasil
Thaís Santos
Com edição e supervisão de Renata Andrada Peña

O WWF-Brasil, em parceria com a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), realizou iniciou no Dia Internacional da Biodiversidade, 22 de maio, a oficina “Construções das bases dos dados geoespaciais da Bacia do Alto do Paraguai”, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. 

O treinamento teve duração de dois dias e procurou identificar importantes variáveis físicas, biológicas e socioeconômicas e analisar as diversas paisagens para estabelecer uma visão integral das exigências dos diferentes setores da região como alternativa na busca pelo equilíbrio e redução dos conflitos de interesse entre desenvolvimento socioeconômico e a conservação da paisagem. Também foram compartilhadas diversas pesquisas científicas que envolvem dados geoespaciais para a região. Participaram 29 especialistas do Brasil, Bolívia e Paraguai, representantes do setores público e privado, integrantes de universidades dos três países, servidores públicos das Secretarias de Meio Ambiente de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, e ONG’s regionais.

“Desde 2016 o WWF-Brasil vem trabalhando com a temática dos corredores, antes com uma visão ecológica e estadual voltada para Mato Grosso do Sul e agora mais abrangente, com o olhar da sociobiodiversidade e somando toda a bacia do alto Paraguai, com aproximadamente 420mil km²", explica Thaishi Leonardo, analista de Conservação do WWF-Brasil. "De Outubro de 2018 até hoje somamos 109 pesquisadores envolvidos em eixos de análises ambientais, através da abordagem e identificação das áreas prioritárias para conservação e os ecossistemas; culturais, integrando conceitos de comunidades tradicionais e suas territorialidades; político-econômico, na identificação das alternativas econômicas e os programas de desenvolvimento da região; e o geográfico-espacial, transversal e fundamental para a análise da problemática” conta Thaishi. 

O projeto Corredores da Sociobiodiversidade tem por objetivo realizar o mapeamento, através da metodologia da cartografia participativa e colaborativa, denominada geodesign, da bacia do alto do Paraguai tri nacional (Brasil, Bolívia e Paraguai), para proposição de políticas públicas de planejamento territorial, buscando estabelecer o equilíbrio ambiental, social e econômico.

O WWF-Brasil deve organizar outra oficina ainda em 2019. O que se espera é que ao fim deste processo seja possível delimitar e identificar uma área prioritária para conservação, preparada para as análises de viabilidade legal e financeira, para proposição de políticas de planejamento territorial. 



 
O projeto Corredores da Sociobiodiversidade tem por objetivo realizar o mapeamento, através da metodologia da cartografia participativa e colaborativa
© WWF-Brasil Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA