WWF-Brasil promove intercâmbio internacional de boas práticas agropecuárias | WWF Brasil

WWF-Brasil promove intercâmbio internacional de boas práticas agropecuárias



30 Maio 2018    
Mais de 30 participantes participantes com poder de decisão trocaram experiências sobre as diversas iniciativas de boas práticas pecuárias para promover a conservação do Cerrado, Pantanal e Chaco
© WWF-Brasil
A bovinocultura é uma atividade de importância mundial, fonte de subsistência e de alimentos para a população. No entanto, enfreta grandes desafios no âmbito nacional e no internacional, sendo o principal o de aliar produção e conservação. No Brasil, o Cerrado e o Pantanal concentram o maior efetivo de gado bovino, sendo que a pecuária tradicional garante que mais de 80% da maior área úmida do planeta esteja conservada (saiba mais em matéria ao lado).

Para garantir que esse número se mantenha e que a produção seja sustentável no Cerrado, o WWF-Brasil apoia frequentemente projetos de boas práticas pecuárias. O mais recente ocorreu de 22 a 24 de maio, em Campo Grande, com o apoio da União Européia, onde especialistas do Brasil, Bolívia e Paraguai se reuniram para trocar experiências e discutir inovações para a conservação do Pantanal, Cerrado e Chaco.

“O encontro foi muito produtivo. Contamos com 35 participantes com poder de decisão e pudemos trocar experiências sobre as diversas iniciativas de boas práticas pecuárias nos três países”, afirma Flávia Araújo, analista de conservação do WWF-Brasil. “O foco deste evento foi discutir os programas e mecanismos para incentivar as boas práticas e alcançar a larga escala de implantação, o que enriquece a conservação dos biomas Cerrado e Pantanal porque promove uma análise profunda e coletiva dos programas desenvolvidos que são aprimorados e fortalecidos para uma ampla disseminação nos biomas”, conclui a analista do WWF-Brasil.

O chefe-geral da Embrapa Pantanal, Jorge de Lara, acredita que reunir um grupo tão significativo de pessoas relacionadas a pecuária de corte no Brasil, Paraguai e Bolívia mostra a importância do tema, bem como a capacidade de articulação do WWF. “A Embrapa Pantanal apoia todas as iniciativas em prol das melhores práticas pecuárias e avalia o evento realizado como muito bom para contribuir neste sentido”, afirma Lara.

O Superintendente da Semagro, Rogério Beretta, apresentou o Programa de Avanços na Pecuária de Mato Grosso do Sul (PROAPE), com destaque para o Programa Precoce MS e o Programa Carne Orgânica e Sustentável do Pantanal, ambos inéditos no país. “O Programa Carne Orgânica e Sustentável do Pantanal tem o objetivo de resgatar o processo produtivo tradicional do bioma, aproveitando um nicho de mercado e abrindo novas oportunidades de negócio para Mato Grosso do Sul, estimulando a preservação de pastagens naturais, de forma a favorecer boas práticas de produção”, diz Beretta. “Sediar esse tipo de encontro nos mantem na vanguarda. Somos modelo para o resto do Brasil, temos uma política de incentivos única para desenvolvimento da pecuária e que garante um impulso importante para a nossa economia” finalizou.

Os representantes do Paraguai apresentaram manuais e guias de boas práticas pecuárias e organizaram uma mesa redonda sobre finanças sustentáveis. Também falaram sobre o programa "Alianza del Pastizal", que tem o produtor como o principal aliado para compatibilizar as exigências de nicho de diversas espécies de aves de pastagem com o manejo de pastoreio e a conservação do recurso de campo natural. O trabalho no Parque Nacional Defensores del Chaco, as normativas legais ambientais para conservação da vegetação natural e o sistema silvo pastoril com espécies nativas de algarrobos também foram temas abordados pelos representantes do Paraguai.

Os representantes da Bolívia apresentaram seus programas, manuais e guias de forragens naturais do Pantanal boliviano. Destacaram os resultados efetivos alcançados até o momento e apresentaram perspectivas futuras de lucro quatro vezes maior em fazendas que adotam as boas práticas pecuárias.

Participantes
O intercâmbio contou com palestras de Thais Basso Amaral, representante da Embrapa Gado de Corte, Klauss Machareth de Souza, da Associação Novilho Precoce, Mariana Urt, da Famasul, Leonardo de Barros, da Associação Brasileira de Produtores Orgânicos (ABPO), Márcia Divina do Programa Fazenda Pantaneira Sustentável da Embrapa Pantanal, Rogério Beretta, Superintendente da Semagro e responsável pelo Programa de Avanços na Pecuária de Mato Grosso do Sul (Proape), Beatriz Domeniconi do Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS), Guido Cubilla, do WWF-PY, Victor Hugo Magallanes, do WWF-BO, e Luis Alpire, Secretario de Produção de Santa Cruz, Bolívia. 
 
Mais de 30 participantes participantes com poder de decisão trocaram experiências sobre as diversas iniciativas de boas práticas pecuárias para promover a conservação do Cerrado, Pantanal e Chaco
© WWF-Brasil Enlarge
O foco do evento foi discutir os programas e mecanismos para incentivar as boas práticas e alcançar a larga escala de implantação, o que enriquece a conservação dos biomas
© WWF-Brasil Enlarge
Para o chefe-geral da Embrapa Pantanal, Jorge de Lara, reunir um grupo tão significativo de pessoas relacionadas a pecuária de corte no Brasil, Paraguai e Bolívia mostra a importância do tema, bem como a capacidade de articulação do WWF
© WWF-Brasil Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA