Mercado brasileiro já paga mais por produtos certificados | WWF Brasil

Mercado brasileiro já paga mais por produtos certificados



16 Outubro 2009    
Madeira certificada. Acre, Brasil
O Boletim Mercado Florestal Certificado apresenta preços de produtos madeireiros
© WWF-Brasil/Bruno Taitson
Boletim lançado por WWF-Brasil e Fundação Florestal de SP compara preços de produtos florestais que tenham selo FSC com aqueles sem certificação nos mercados interno e externo

O preço da madeira certificada na capital paulista é 8,5% mais alto que o da não-certificada. A constatação faz parte da terceira edição do Boletim Mercado Florestal Certificado, lançado esta semana pelo WWF-Brasil, em parceria com a Fundação Florestal de São Paulo.

A publicação mostra a cotação de produtos com a certificação FSC (Conselho de Manejo Florestal) nos mercados nacional e internacional. A certificação FSC atesta conformidade com rigorosos critérios socioambientais em produtos florestais. Nesta edição, o boletim traz um comparativo entre os preços recebidos por produtores de madeira certificada para exportação e aqueles pagos pelo mercado interno brasileiro.

Segundo o engenheiro florestal Estevão Braga, do WWF-Brasil, o Boletim Mercado Florestal Certificado vem se tornando uma importante ferramenta para tomadores de decisão do mercado de produtos florestais. “Temos notado uma clara mudança de paradigmas nos mercados consumidores no Brasil e no mundo, com evidente valorização de processos produtivos que respeitem questões socioambientais”, analisa.

O objetivo da publicação é mostrar, com transparência, que os investimentos no manejo florestal e na certificação FSC trazem retorno financeiro. O boletim também demonstra, por meio de gráficos, a atual situação da certificação no Brasil. O download gratuito das três edições do boletim está disponível nesta página.
DOE AGORA
DOE AGORA