Pampa ganha plano de ação territorial para flora e fauna ameaçadas de extinção

03 novembro 2021

35 ações para melhorar o estado de conservação de 30 espécies
35 ações para melhorar o estado de conservação de 30 espécies

Por Mariana Gutiérrez

O Plano de Ação Territorial para Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção da Campanha Sul e Serra do Sudeste (PAT Campanha Sul e Serra do Sudeste) é um instrumento de planejamento para a conservação de flora e fauna ameaçadas que possui enfoque no Bioma Pampa e possibilita a ação de diversos parceiros na elaboração e implementação e está sob coordenação da Secretaria de Meio Ambiente e Infraestrutura do Rio Grande do Sul (SEMA-RS).

Dentro do escopo do PAT Campanha Sul e Serra do Sudeste estão priorizadas as 30 espécies ameaçadas de extinção, sendo 16 da flora e 14 da fauna, na sua maioria no mais alto grau de ameaça, Criticamente em Perigo (CR), abrangendo 18 municípios do Rio Grande do Sul. O Projeto Pró-Espécies: Todos contra a extinção apoiou a elaboração do PAT e algumas ações que serão realizadas nos próximos dois anos de implementação.

O Plano tem como objetivo melhorar o estado de conservação das espécies-alvo e seus ambientes por meio da valorização e promoção de práticas sustentáveis e da participação social.

Foram planejadas 35 ações direcionadas por sete objetivos que serão coordenados pela SEMA e contará com o apoio de instituições parceiras como a Universidade Federal do Pampa (Unipampa), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Instituto Pró Pampa, Alianza del Pastizal , Núcleo de Estudos e Pesquisas em Recuperação de Áreas Degradadas da Universidade Federal de Santa Maria (Neprade/UFSM), Pró Carnívoros, Campo e Mato Pesquisa e Consultoria Ambiental e o Instituto Curicaca, entre outros.

A SEMA-RS publicou no dia 24 de junho de 2021 a Portaria SEMA Nº 123 no Diário Oficial do Estado (DOE), que estabelece a criação do PAT Campanha Sul e Serra do Sudeste, que também estabeleceu o Grupo de Assessoramento Técnico (GAT) representado por diversas instituições.

Leonardo Urruth, analista ambiental da SEMA-RS e coordenador executivo do PAT Campanha Sul e Serra do Sudeste dá o pontapé inicial às atividades do PAT:

"Com o lançamento do Sumário Executivo e da Revista Digital do PAT Campanha Sul e Serra do Sudeste iniciamos oficialmente a etapa de implementação desse plano. Prosseguindo, realizamos duas reuniões do GAT nos dias 14 e 17 de setembro para definição das ações prioritárias que receberão apoio dos recursos GEF, e outras fontes de custeio. Após essa etapa de orçamentos que ocorreu em setembro, iniciaremos o desenvolvimento das ações.”

O Sumário Executivo foi lançado pela SEMA no fim de agosto junto com uma revista digital interativa que conta a história de Vera, moradora da região, que sente um profundo orgulho pela riqueza natural do pampa gaúcho.

Sobre o Projeto Pró-Espécies

O Projeto Pró-Espécies é financiado pelo Fundo Mundial para o Meio Ambiente (GEF, da sigla em inglês para Global Environment Facility Trust Fund), coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente, implementado pelo Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), sendo o WWF-Brasil a agência executora. O objetivo é alavancar iniciativas para reduzir as ameaças e melhorar o estado de conservação de pelo menos 290 espécies categorizadas como Criticamente em Perigo (CR) e que não contam com nenhum instrumento de conservação.
Peixe-anual (Austrolebias camaquensis) espécie-alvo do PAT Campanha Sul e Serra do Sudeste.
© Matheus Volcan
Plano de Ação Territorial para Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção da Campanha Sul e Serra do Sudeste
© SEMA-RS
Petúnia (Petunia secreta).
© Priscila Porto Alegre Ferreira
Região da Serra Sudeste, RS
© Herval Fabio Piccin Torchelsen
DOE AGORA
DOE AGORA