Entidades promovem curso EaD para agroextrativistas do Cerrado | WWF Brasil

Entidades promovem curso EaD para agroextrativistas do Cerrado



28 outubro 2020    
Trabalhador da Cooperuaçu no Cerrado.
© Marcus Desimoni/WWF-Brasil
Com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da produção agroextrativista e viabilizar o uso sustentável da biodiversidade, de forma a possibilitar a melhoria da qualidade de vida das comunidades e povos tradicionais do Cerrado, a Central do Cerrado, o WWF-Brasil, a União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes), a Universidade de Brasília (UnB) e o Núcleo do Pequi oferecem o Programa de Formação em Agroextrativismo no Cerrado.
 
O curso é gratuito e acontecerá de forma on-line entre os dias 3 de novembro e 5 de dezembro de 2020. As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo link: www.inscricaocerrado.cegafiunb.com 

O Programa de Formação é voltado a agroextrativistas do Cerrado, associações e cooperativas de agricultores agroextrativistas do Cerrado, especialmente organizações do Mosaico Grande Sertão Peruaçu, associadas da Central do Cerrado e do Núcleo do Pequi, extensionistas, apoiadores e estudantes com interesse no tema.
 
Ao longo do curso serão abordados assuntos relacionados à gestão, organização da produção, beneficiamento, comercialização, logística, rastreabilidade, tributação, rotulagem, comunicação, marketing.
 
A formação terá carga total de 40 horas-aula e será certificada pela UnB. Além das videoaulas, os participantes contarão ainda com cartilhas, textos, artigos, encontros on-line, fóruns de debate e espaços para esclarecimento de dúvidas.
 
"Este curso é mais um instrumento de inclusão e fortalecimento das comunidades que vivem do Cerrado. Esperamos que ele contribua para a melhoria da qualidade de vida dessas pessoas, com a estruturação das cadeias de valor dos produtos agroextrativistas", afirma o secretário-executivo da Central do Cerrado, Luis Carrazza.
 
O extrativismo vegetal sustentável é uma atividade estratégica para a conservação do Bioma que garante a geração de renda para as comunidades locais, contribuindo para a melhoria do padrão de vida e a permanência das populações tradicionais no Cerrado.
 
“As comunidades tradicionais do Cerrado acumulam conhecimento e modos de vidas que, de uma maneira geral, promovem a conservação do bioma e a valorização da sua biodiversidade. E fortalecer o mercado de produtos da sociobiodiversidade é uma forma de valorizar o ecossistema e promover um desenvolvimento regional mais inclusivo e com base na proteção dos habitats naturais”, analise Kolbe Soares, analista de conservação do WWF-Brasil.
 
SERVIÇO:
Programa de Formação em Agroextrativismo no Cerrado
Curso on-line, gratuito, voltado a agroextrativistas
Data: 03/11 a 5/12/2020
Inscrições: www.inscricaocerrado.cegafiunb.com

 
Trabalhador da Cooperuaçu no Cerrado.
© Marcus Desimoni/WWF-Brasil Enlarge
Flyer de divulgação do curso.
© Coletivo Crescente Enlarge
Os frutos nativos do Cerrado geram desenvolvimento sustentável e renda para as comunidades que vivem do agroextrativismo
© Marcus Desimoni/WWF-Brasil Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA