Posicionamento do WWF para empresas sobre queimadas na Amazônia | WWF Brasil

Posicionamento do WWF para empresas sobre queimadas na Amazônia



04 Setembro 2019   |  
Boa parte das queimadas na Amazônia é consequência do desmatamento resultante da expansão agrícola, grilagem de terras, especulação e produção insustentável de commodities
Boa parte das queimadas na Amazônia é consequência do desmatamento resultante da expansão agrícola, grilagem de terras, especulação e produção insustentável de commodities
© WWF-Brasil
As queimadas dos últimos dias estão devastando ecossistemas naturais na Amazônia, na Floresta Chiquitana, no Chaco, no Pantanal e no Cerrado. A crise, ainda em expansão, ameaça a vitalidade econômica, social e ambiental do Brasil e dos países vizinhos.

Empresas que trabalham com governos, agricultores, comunidades e cientistas têm vasta experiência na abordagem do desmatamento e houve progresso em muitos países. No entanto, para conservar e restaurar a Amazônia, o Cerrado e outros ecossistemas críticos, é chegado o momento de as empresas aumentarem significativamente o apoio e o investimento no gerenciamento sustentável dos recursos naturais.

Na Amazônia brasileira, entre janeiro e agosto de 2019, a área total afetada pelo fogo foi de 4,3 milhões de hectares, 71% maior que a média nos mesmos meses dos últimos dez anos.  Também neste ano, os alertas de desmatamento aumentaram mais de 30% em maio, 88% em junho e 278% em julho, em comparação com os mesmos meses de 2018.

Também há fogo em florestas na Indonésia, Angola, Congo, Sibéria e outras partes do mundo. Como na Amazônia, muitas dessas queimadas são consequência do desmatamento resultante de fatores como expansão agrícola, grilagem de terras, especulação e produção insustentável de commodities - a maioria ilegal.

As florestas e outros habitats naturais são nossa principal fonte de água doce e ar limpo, regulam nosso clima e agem como reservatórios de carbono, além de fornecer habitat para uma infinidade de plantas e animais. Somente na Amazônia, mais de 35 milhões de pessoas dependem direta ou indiretamente da floresta para obter seu sustento.

Para combater e impedir que esta catástrofe ecológica e social se repita, o WWF chama as empresas a se comprometerem, agirem e defenderem a natureza e as pessoas.

Comprometa-se

Fortaleça os compromissos com cadeias de suprimentos e paisagens livres de desmatamento e conversão, sinalizando um claro caso de negócio para a conservação da natureza e olhando além dos prazos atuais de compromisso para 2020.

Entre em ação

Implemente em escala projetos livres de desmatamento e conversão, por meio do engajamento de múltiplas partes interessadas e de investimento no nível da paisagem - inclusive através de incentivos econômicos e do compartilhamento de custos de implementação ao longo das cadeias de valor.
 
Use o Accountability Framework (AFi) como uma referência para as melhores práticas. O WWF e os parceiros desenvolveram Diretrizes Operacionais para ajudar as empresas a cumprir compromissos no Brasil, Paraguai e Argentina, em acordo com o AFi.
 
Especificamente no Brasil:

Cadeia de fornecimento da soja - ajude a fortalecer a Moratória da Soja na Amazônia e envolva-se com o Grupo de Trabalho do Cerrado (GTC) e com o SOS Cerrado Manifesto, com objetivo de acabar com a conversão de ecossistemas naturais até 2020.
 
Cadeias de fornecimento de carne bovina e couro - aprimore os sistemas de gerenciamento e monitoramento de cadeias de fornecimento da Amazônia, implemente total rastreabilidade e transparência (inclusive para fornecedores indiretos) e expanda abordagens semelhantes no Cerrado e outros ecossistemas.

Defenda

Exija que os governos desenvolvam e reforcem políticas e regulamentos sociais e ambientais que interrompam a conversão de habitats naturais (florestas, pastagens, áreas úmidas e turfa) e garantam que as florestas continuem a prosperar pela a natureza e as pessoas.

Para mais informações, entre em contato com o WWF-Brasil em deforestationandconversion@wwf.org.br ou com a Prática de Mercados do WWF Internacional em markets.practice@wwfint.org 
Boa parte das queimadas na Amazônia é consequência do desmatamento resultante da expansão agrícola, grilagem de terras, especulação e produção insustentável de commodities
Boa parte das queimadas na Amazônia é consequência do desmatamento resultante da expansão agrícola, grilagem de terras, especulação e produção insustentável de commodities
© WWF-Brasil Enlarge

Entre janeiro e agosto de 2019, a área total atingida pelo fogo foi de 4,3 milhões de hectares apenas na Amazônia brasileira
Entre janeiro e agosto de 2019, a área total atingida pelo fogo foi de 4,3 milhões de hectares apenas na Amazônia brasileira
© Michael Dantas/WWF-Brasil Enlarge
Em 2019, os alertas de desmatamento aumentaram mais de 30% em maio, 88% em junho e 278% em julho, em comparação com os mesmos meses de 2018
Em 2019, os alertas de desmatamento aumentaram mais de 30% em maio, 88% em junho e 278% em julho, em comparação com os mesmos meses de 2018
© Michael Dantas/WWF-Brasil Enlarge

Comentários

blog comments powered by Disqus
DOE AGORA
DOE AGORA