Cúpula Global de Ação Climática traz empresas, sociedade civil e governos subnacionais para novos compromissos | WWF Brasil

Cúpula Global de Ação Climática traz empresas, sociedade civil e governos subnacionais para novos compromissos



12 Setembro 2018   |  
Cana de açúcar
WWF é um dos coordenadores do Desafio Floresta, Alimento e Terra 30X30
© Martin Harvey / WWF
SAN FRANCISCO e BRASÍLIA - Líderes globais de setor privado, governos locais e sociedade civil estão em São Francisco (Estados Unidos) esta semana para mostrar o aconteceu de avanço, anunciar novos compromissos e lançar novas plataformas para trabalho em parceria entre setores, buscando a acelerar a implementação de ações resilientes de baixo carbono no mundo todo.

A Cúpula Global de Ação Climática (GCAS, em inglês) é a primeira concebida para empresas, governos subnacionais e líderes locais unindo e conectando ações no mundo todo para fortalecer uma maior ambição climática.

De acordo com o coordenador do programa de Mudanças Climáticas e Energia do WWF-Brasil, André Nahur, a união dos diferentes atores em prol de um cenário de baixo carbono é fundamental para que o Acordo de Paris seja cumprido.

“Vivemos um cenário de urgência climáticas e trabalhar estas questões significa garantir a qualidade de vida da nossa sociedade. Só vamos conseguir cumprir o Acordo de Paris com a colaboração de todos. Governos subnacionais, empresas e a sociedade têm percebido essa realidade e, cada vez mais, se tornam aliados em prol de um futuro de segurança climática. Esta Cúpula é mais uma prova disso”, comenta Nahur.

Como membro do Comitê Consultivo da Cúpula, o WWF está coordenando o Desafio Floresta, Alimento e Terra 30X30. A iniciativa pede às empresas, aos estados, governos municipais e locais e cidadãos globais que tomem medidas para melhorar a conservação de florestas e habitats, a produção e o consumo de alimentos e o uso da terra, trabalhando juntos em todos os setores da economia para entregar até 30% das soluções climáticas necessárias até 2030.

Esta semana, sob a bandeira do Desafio 30x30, o WWF está trabalhando com parceiros para anunciar novos esforços e compromissos, tais como:
  • Metas baseadas na ciência para reduzir as emissões e aumentar o sequestro de gases de efeito estufa nas cadeias de fornecimento de uso intensivo do solo
  • Colaborações entre empresas multinacionais e governos e comunidades locais para eliminar o desmatamento em ecossistemas vitais;
  • Programas liderados por instituições e chefs de cozinha para reduzir pela metade a perda e o desperdício de alimentos até 2030;
  • Financiamento para ajudar os governos regionais e locais a promover o uso mais sustentáveis da terra e restauração.
“Por muito tempo, o manejo da terra tem sido a parte negligenciada como parte fundamental para a solução da crise climática. Quando melhoramos a maneira como interagimos com a terra e melhoramos nossos sistemas alimentares, podemos ajudar a reverter o impacto da mudança climática causada pelo homem e a manter o aquecimento abaixo de 1,5 ºC ”, disse Manuel Pulgar-Vidal, líder global de  Mudanças Climáticas e Energia do WWF, acrescentando que “os governos nacionais precisam seguir o ritmo estabelecido pelo setor privado e pelos líderes locais esta semana, procurando oportunidades para aumentar a ambição e implementação de seus planos climáticos nacionais através de uma melhor gestão do território.”

A Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima projeta que os atuais compromissos assumidos pelo setor privado e pelo governo local têm o potencial de reduzir pela metade a lacuna de emissões entre as trajetórias atuais e o que é necessário para permanecer abaixo de 2 °C de aquecimento do planeta.

O WWF e seus parceiros da iniciativa americana We Are Still In anunciarão novos compromissos de empresas, prefeitos, universidades e outros atores dos EUA em 12 de setembro durante o Fórum We Are Still In. Desde o seu lançamento em junho de 2017, a We Are Still In quase triplicou de tamanho e já inclui mais de 3.500 signatários, representando coletivamente mais de 155 milhões de americanos e US$ 9,5 trilhões em PIB dos EUA.

Eventos do WWF durante o GCAS:
  • Organização da reunião temática de alto nível sobre uso da terra em 13 de setembro (programação oficial).
  • Fórum We are Still In em 12 de setembro, na Academia de Ciências da Califórnia.
  • Forests, Food & Land Day, em 12 de setembro, no Herbst Theater (o WWF e os parceiros coordenarão um dia de apresentações no estilo TED, discussões interativas e muito mais, desde fazendeiros e bombeiros nas linhas de frente da mudança climática até CEOs e governadores que lutam em escala).
  • Aliança para a Ação Climática, em 12 de setembro no 1446 Market. Neste evento, representantes de empresas, governos locais e subnacionais, academia e sociedade civil de todo o mundo discutirão alianças lançadas recentemente no Japão, no México. O evento também contará com uma discussão interativa sobre os países onde essas alianças estão no caminho para serem criadas.
Ações relacionadas
No Brasil, o WWF tem investido em estudos e eventos buscando alavancar a ação climática em outros setores, além do governo nacional. Alguns exemplos são os eventos Semana do Clima e Fórum Verde de Financiamento Climático (ambos promovidos em parceria com a União Europeia para a sociedade civil e empresas, respectivamente), a análise de riscos climáticos para projetos de infraestrutura; o guia de adaptação às mudanças do clima para entes federativos; um mapeamento de fundos nacionais e internacionais para ações de adaptação, entre muitos outros.
Cana de açúcar
WWF é um dos coordenadores do Desafio Floresta, Alimento e Terra 30X30
© Martin Harvey / WWF Enlarge

Comentários

blog comments powered by Disqus
DOE AGORA
DOE AGORA