“Dar valor à floresta nativa para atrair mais investidores”, diz Roberto Waack em Paris | WWF Brasil

“Dar valor à floresta nativa para atrair mais investidores”, diz Roberto Waack em Paris



07 Dezembro 2015    
COP21 contou com a presença do presidente do Conselho do WWF-Brasil.
© WWF/Frederico Brandão
Por Frederico Brandão, de Paris
 
 “É importante reconhecer e dar valor às florestas tropicais nativas no mercado, mais especificamente à madeira, se quisermos atrair investidores e assim alcançar a escala que precisamos para restaurar o meio ambiente no Brasil”, alertou o presidente do Conselho do WWF-Brasil, Roberto Waack, ao palestrar no Global Landscape Fórum, em Paris, na tarde do último sábado (5/12). O evento teve como foco discussões os desafios e oportunidades da restauração florestal em países como o Brasil e os da África, principalmente no que diz respeito aos incentivos financeiros e possibilidades para o futuro.
 
De acordo com Waack, que também é presidente do Conselho Administrativo da Amata S.A., o sucesso da restauração florestal no Brasil está ligado ao fim da ilegalidade da madeira. “Para termos uma restauração florestal efetiva no Brasil é importante integrar três pontos-chave: financiamento, inclusão de espécies nativas na natureza, e uma maior união com investidores para mostrar-lhes que é viável aportar recursos em espécies nativas e obter retorno com isso”, avaliou.
 
Segundo ele, é preciso criar um novo paradigma que unifique a agricultura com a conservação das florestas que estabeleça um novo modelo econômico para o tema. O Brasil possui um cenário muito favorável para isso com o Código Florestal. Dentre as ações necessárias, é preciso desenvolver plantios de espécies nativas, que trazem menos danos ao meio ambiente local e promovem maior diversidade biológica.
 
Na ocasião, ainda estiveram presentes representantes do governo da Angola, do Congo e de instituições privadas brasileiras. Estava confirmada a presença da Ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, que não pôde comparecer devido a compromissos de última hora.
 
COP21 contou com a presença do presidente do Conselho do WWF-Brasil.
© WWF/Frederico Brandão Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA