Fórum reúne autoridades e produtores para discutir redução do desmatamento no Apuí (AM) | WWF Brasil

Fórum reúne autoridades e produtores para discutir redução do desmatamento no Apuí (AM)



10 novembro 2015    
O WWF-Brasil trabalha no Sul do Amazonas há dez anos
© Zig KOCH
Elaborar um plano de ação para reduzir os índices de desmatamento da cidade de Apuí, no Sul do Amazonas, é um dos objetivos do primeiro Fórum sobre Desmatamento e suas Ameaças ao Desenvolvimento do Apuí, que ocorre na Câmara Municipal daquele município nos dias 10 e 11 de novembro.

O evento está sendo organizado pelo WWF-Brasil com o apoio da Prefeitura Municipal e da Secretaria de Meio Ambiente. Entre outros temas, serão discutidas as políticas de gestão para a prevenção e controle do desmatamento, o desenvolvimento rural em Apuí e a importância das boas práticas para a produção. 

Segundo o Boletim de Desmatamento da Amazônia Legal, publicado pelo Imazon, entre agosto de 2014 e agosto de 2015 Apuí desmatou 30 quilômetros quadrados de floresta – e por isso ficou em 4º lugar no ranking dos municípios amazônicos que mais desmataram suas terras no período analisado.  

Lista

Outro destaque deste fórum é a presença de representantes das cidades de Paragominas (PA) e Alta Floresta (MT). Eles vão falar como essas cidades diminuíram seus índices de desmatamento e como foi possível removê-las da lista dos municípios que mais desmatam a Amazônia.  

Essa lista, publicada todos os anos pelo Governo Federal, enumera as cidades que mais suprimiram suas florestas.  A inclusão de uma localidade nesta lista prevê diversas sanções econômicas, que são retiradas quando o município reduz seus índices de desmatamento. 

Potencializar

Para o secretário de Meio Ambiente do Apuí, Domingos de Jesus do Bonfim, este fórum é uma oportunidade de potencializar as ações que já existem no município que visam o combate ao desmatamento.

“Queremos fortalecer os instrumentos de gestão que já existem aqui, como a Agenda 20, o Plano Diretor Municipal e o Sistema Municipal de Meio Ambiente. Queremos integrar e articular essas ações todas. Esta mobilização contra o desmatamento é algo que acreditamos que pode crescer e tomar um corpo ainda maior”, explicou.

Segundo a analista de conservação do WWF-Brasil, Lorenza Cordeiro, o plano de ação a ser elaborado no Fórum prevê uma grande articulação com a Prefeitura Municipal de Apuí, no sentido de fortalecê-la e capacitá-la para enfrentar o desmatamento e os problemas que vêm com ele.

“Esse apoio político é um grande guarda-chuva, e queremos colocar embaixo dele uma série de projetos de conservação, que vão buscar a união entre a produção sustentável e a conservação dos recursos naturais”, afirmou a analista. 

Empoderamento e capacitação

O trabalho do WWF-Brasil com o município de Apuí prevê este apoio político, mas também o empoderamento da governança local, a capacitação de atores sociais e capacitação técnica de gestores públicos. Para isso, estão previstos trabalho de planejamento florestal, uso de informações de satélite para monitoramento de grandes áreas e promoção de modelos de restauração florestal para regiões degradadas. 

Também estão previstos apoio e trabalho integrado junto a iniciativas já existentes, como o Cadastro Ambiental Rural (CAR), conduzido pelo Sindicato Rural do Sul do Amazonas (SindiSul); e os projetos de restauração florestal supervisionados pelo Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (Idesam)

Experiências

O município mato-grossense de Alta Floresta saiu da “lista negra” do desmatamento em 2012, após registrar 80% de sua área no Cadastro Ambiental Rural (CAR). Ele entrou na lista em 2008 e, no ano seguinte, deu início a uma série de projetos de conservação que fizeram com que os índices de desmatamento caíssem em seu território. 

Já Paragominas foi a primeira cidade brasileira a conseguir sair da lista do desmatamento, em 2010. Em 2008, após sua inclusão na primeira edição da lista, operações federais fecharam serrarias e carvoarias ilegais – o que gerou conflitos com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente. Em 2009, após dar início ao programa Município Verde, teve início a virada que possibilitou a sua saída da lista. Hoje, ela é tida como “município-exemplo” no combate ao desmatamento.

Serviço:
O quê? Fórum sobre Desmatamento e suas Ameaças ao Desenvolvimento do Apuí
Quando? 10 e 11 de novembro de 2015, a partir das 9h
Onde? Câmara Municipal de Apuí
O WWF-Brasil trabalha no Sul do Amazonas há dez anos
© Zig KOCH Enlarge
Material utilizado na divulgação do I Fórum sobre Desmatamento e suas Ameaças ao Desenvolvimento do Apuí
Material utilizado na divulgação do I Fórum sobre Desmatamento e suas Ameaças ao Desenvolvimento do Apuí
© Divulgação Enlarge
A região do Apuí possui diversas belezas naturais
© Zig Koch Enlarge
Rebanho bovino do Amazonas está concentrado principalmente no Sul do Estado
Rebanho bovino do Amazonas está concentrado principalmente no Sul do Estado
© WWF-Brasil/ Zig Koch Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA