Chegada à aldeia Mukuru



01 agosto 2005
Índios Wajãpi recepcionam representantes do WWF-Brasil na chegada à aldeia Mukuru, Terra Indígena Wajãpi
© Zig Koch
Partimos de Macapá em um helicóptero, eu, o fotógrafo brasileiro Zig Koch, o jornalista norte-americano Gary Strieker, que faz um documentário sobre a expedição, e a tripulação. Antes de pousar na Terra Indígena Wajãpi, a aeronave sobrevoou a aldeia Mukuru, ocasião em que fizemos algumas imagens e fotos. Fomos recepcionados pelos integrantes da expedição que haviam saído de um ponto rio Jari abaixo uma semana antes, e pelos índios, que ficaram na aldeia. Atravessamos o rio Jari para montar acampamento na outra margem, já dentro do parque e, assim, garantir maior privacidade a eles.

Armamos nossas redes. No jantar, trairão ensopado, pescado ontem no rio Jari pelos colegas da comunidade de São Francisco do Iratapuru, que fica muito abaixo no rio Jari, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Iratapuru . Melhor aproveitar, porque a partir de amanhã, em respeito à lei, a pesca será proibida nas águas do parque.

Depois do jantar, o chefe do parque Christoph Jaster e o técnico do WWF-Brasil Marcelo Creão organizaram uma reunião para informar que, dentro do parque, as condições deveriam mudar: não seria mais possível pescar, deveriam tomar cuidado para não danificar a fauna e a flora, cuidados com o lixo etc. Eu apresentei muito sumarizadamente o trabalho do WWF-Brasil, sobretudo o Programa de Áreas Protegidas e o Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa) , que o Ministério do Meio Ambiente executa com parceiros.

Aproveitei para conversar um pouco com nosso guia, Orlando Índio, e escutar os relatos dos integrantes da equipe sobre um acidente ocorrido pela manhã, antes de chegarmos. Nada grave, apenas perdas materiais em um dos barcos numa das muitas corredeiras que transpuseram até chegar ao Mukuru. Amanhã devemos receber o helicóptero vindo de Serra do Navio com comida, combustível para essa próxima etapa. Um novo reabastecimento ocorrerá apenas daqui a uma semana, em uma pista de pouso chamada Molocote rio acima.
Índios Wajãpi recepcionam representantes do WWF-Brasil na chegada à aldeia Mukuru, Terra Indígena Wajãpi
© Zig Koch Enlarge
Marcelo Creão, técnico do WWF-Brasil consulta dados na aldeia Mukuru, Terra Indígena Wajãpi
© Zig Koch Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA