Estrada ameaça patrimônio da humanidade



03 julho 2013    
Vegetação nativa praticamente engoliu a estrada desde seu fechamento, em 2001
© Cristian Rizzi / SOS Mata Atlântica

por Aldem Bourscheit


Caminha para o Senado um projeto de lei de deputado paranaense que põe em risco a integridade do Parque Nacional do Iguaçú, no oeste do Paraná, patrimônio natural da humanidade reconhecido pelas Nações Unidas e segundo parque nacional criado no Brasil, em 1939. 

O projeto aposta na criação de uma “estrada parque”, figura não reconhecida na legislação brasileira, em um trecho de quase 18 quilômetros que corta a unidade de conservação. 

Sua reabertura serviria basicamente para unir duas pequenas cidades por um caminho mais curto e, possivelmente, a atividades ilegais que foram desarticuladas pelo fechamento da mesma, há mais de dez anos. Atualmente, a estrada está tomada pela vegetação nativa (foto ao lado).

A “Estrada do Colono” foi aberta com a unidade de conservação já implantada, mas está fechada desde 2003 por ordem da Justiça Federal. Historicamente ela se tornou um canal para problemas ambientais, como caça, desmatamento e tráfico de animais, e também de criminalidade, por sua proximidade com a tríplice fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai. 

O projeto do deputado petista avançará para o Senado sem discussão no plenário da Câmara porque parlamentares retiraram suas assinaturas (confira lista abaixo) de um recurso apresentado pela deputada Rosane Ferreira (PV-PR), pedindo que a proposta fosse votada em plenária. 

Segundo o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o parque protege toda a bacia do Rio Floriano, um dos afluentes do rio Iguaçu. Verdadeiro tesouro natural pela qualidade da água e quantidade de nascentes em meio a um dos últimos grandes remanescentes de Mata Atlântica com araucárias da Região Sul. 

Os mais de 1,5 milhão de visitantes por ano que o parque recebe semeiam benefícios econômicos na região onde ele se insere. E se somarmos seus 185 mil hectares à área do vizinho Parque Nacional Iguazú (Argentina), chegamos a 250 mil hectares protegidos.

Em 2010, o parque nacional brasileiro quase perdeu seu título de patrimônio natural da humanidade, justamente por outra tentativa de reabertura da Estrada do Colono. 

“A estrada não tornará o estado do Paraná mais rico ou mais desenvolvido, nem salvará os plantadores de soja. Pelo contrário, levará à perda da integridade de um dos únicos parques nacionais brasileiros reconhecido como patrimônio natural da humanidade”, ressaltou a secretária-geral do WWF-Brasil, Maria Cecília Wey de Brito.


Deputados que permitiram ao Projeto de Lei 7.123/2010 avançar para o Senado sem debate no plenário da Câmara:


AMAURI TEIXEIRA (PT-BA)
ANTÔNIA LÚCIA (PSC-AC)
BETO ALBUQUERQUE (PSB-RS)
CHICO LOPES (PCdoB-CE)
CLÁUDIO PUTY (PT-PA)
COLBERT MARTINS (PMDB-BA)
DOMINGOS DUTRA (PT-MA)
FABIO TRAD (PMDB-MS)
FERNANDO FERRO (PT-PE)
FERNANDO JORDÃO (PMDB-RJ)
FLÁVIA MORAIS (PDT-GO)
IRACEMA PORTELLA (PP-PI)
ISAIAS SILVESTRE (PSB-MG)
JÔ MORAES (PCdoB-MG)
JOSIAS GOMES (PT-BA)
LEONARDO MONTEIRO (PT-MG)
LUIZ COUTO (PT-PB)
MÁRCIO MACÊDO (PT-SE)
MÁRCIO MARINHO (PRB-BA)
MARINA SANTANNA (PT-GO)
MÁRIO FEITOZA (PMDB-CE)
MISSIONÁRIO JOSÉ OLIMPIO (PP-SP)
NILMAR RUIZ (PEN-TO)
ODAIR CUNHA (PT-MG)
ONOFRE SANTO AGOSTINI (PSD-SC)
OSMAR TERRA (PMDB-RS)
PAES LANDIM (PTB-PI)
PAULO FOLETTO (PSB-ES)
POLICARPO (PT-DF)
RICARDO IZAR (PSD-SP)
ROBERTO SANTIAGO (PSD-SP)
ROMÁRIO (PSB-RJ)
SALVADOR ZIMBALDI (PDT-SP)
SANDES JÚNIOR (PP-GO)
SANDRO MABEL (PMDB-GO)
SEBASTIÃO BALA ROCHA (PDT-AP)
TIRIRICA (PR-SP)
VILALBA (PRB-PE)
WALNEY ROCHA (PTB-RJ)
WALTER IHOSHI (PSD-SP)
WELLINGTON ROBERTO (PR-PB)
WILLIAM DIB (PSDB-SP)
WILSON FILHO (PMDB-PB)
ZEZÉU RIBEIRO (PT-BA)
ARNALDO JARDIM (PPS-SP)

 

(Fonte: Frente Parlamentar Ambientalista)

DOE AGORA
DOE AGORA