Projeto Pequeno Guarda-Parque é lançado em Noronha



30 abril 2019    
Capa da cartilha que será distribuída a crianças que visitam o Parque Nacional Marinho
© Divulgação
Por Juliana Marinho

Em abril foi lançado no arquipélago de Fernando de Noronha o programa Pequeno Guarda-Parque, uma iniciativa apoiada pelo WWF-Brasil. É uma ferramenta para a integração de crianças, jovens e suas famílias com o Parque e sua natureza recheada de fauna e flora. Além disso, integra diretamente os guarda-parques adultos com as famílias que visitam a Unidade de Conservação, sejam elas de turistas ou moradores da ilha.
 
O programa conta com uma cartilha que será distribuída para os visitantes do Parque que tenham entre 8 e 14 anos. O visitante mirim é convidado a preservar e a se responsabilizar pela a natureza a sua volta. “Ser um pequeno guarda-parque é uma missão muito nobre. O amor e cuidado pelas plantas, animais e pessoas são fundamentais para o equilíbrio da teia da vida, que conecta todos os seres”, diz o texto introdutório. “É estar sempre pronto para auxiliar a comunidade e alertar sobre a importância de cuidarmos do meio ambiente com respeito e carinho”, continua. 
 
Neste “diário de bordo”, o pequeno visitante pode se informar sobre o arquipélago – geologia, fauna, flora, história, cultura - e também preencher informações sobre os lugares que conheceu e aprender palavras-chave em um glossário. Além disso, ele aprende brincando, com perguntas, jogos, quizzes e desenhos para colorir sobre a dinâmica das luas e das marés, a vegetação local, os animais que são avistados dentro e fora d’água, as espécies endêmicas da ilha, a identificação de aves, e também ruídos e barulhos que escuta na área. Na última página do livreto há um Certificado de Pequeno Guarda-Parque. Ao final da estadia e após fazer bem o “dever de casa”, o visitante mirim recebe o certificado assinado por um legítimo guarda-parque.
 
A idealização Programa é o resultado de uma parceria entre dois ex-voluntários do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) em Fernando de Noronha, ambientalistas que atuaram na ilha em 2014. “A parceria com o WWF-Brasil foi fundamental para viabilizar o material e agora estamos na fase de aplicação com os alunos da ilha”, avalia Lauro Narciso, um dos idealizadores. “O próximo passo é fazer uma segunda edição e desenvolver o projeto em outras Unidades de Conservação”.
 
“É um material maravilhoso para trabalhar a educação ambiental em Fernando de Noronha. O mais interessante é saber que os 5.000 exemplares serão distribuídos gratuitamente para todas as crianças da Escola Arquipélago e para os visitantes de fora”, avalia Luiza Sampaio, representante do WWF-Brasil no lançamento. “A qualidade do material é surpreendente, um ganho e exemplo para a conservação daqui. O que foi feito para conquistar crianças acaba conquistando também os adultos”, diz.
 

Capa da cartilha que será distribuída a crianças que visitam o Parque Nacional Marinho
© Divulgação Enlarge
Equipe de realizadores com o WWF-Brasil e a Biapó, empresa que também apoiou o programa
© WWF-Brasil Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA