Noronha participa de ato em defesa dos cetáceos



14 setembro 2018    
Ato culmina com foto em forma de calda de baleia
© Chico Bala/Fernando de Noronha
Por Juliana Marinho

O arquipélago de Fernando de Noronha participou de uma ação mundial para mobilizar surfistas, outros esportistas do mar, turistas, a comunidade e a mídia contra a caça de baleias e golfinhos. Essa foi uma iniciativa da ONG Surfers for Cetaceans (Surfistas pelo Cetáceos), co-fundada pelo surfista profissional e pelo artista e ativista neozelandeses Dave Rastovich e Howie Cooke, em 2004. Na ilha o evento foi realizado pela ONG local Golfinho Rotador e contou com o apoio de empresas, músicos, remadores, ativistas e também do WWF-Brasil.
 
A Surfers for Cetaceans se define como uma organização que “está empenhada em ativar as pessoas que pensam nos oceanos do mundo todo para apoiar a conservação e proteção de baleias, golfinhos e a vida marinha em geral. É através da compaixão, conscientização, educação, mídia e intervenções que alcançaremos esse objetivo. Procuramos ser uma voz humana e defensora dos cetáceos em todo o mundo”.
 
Entre as campanhas, estavam previstas viagens marítimas costeiras, a participação em Comissões Internacionais Baleeiras (CIB) e a intervenção  (documentada) de golfinhos na enseada de matança no Japão. Aqui no país, os eventos foram em apoio à proposta brasileira de que o Atlântico Sul seja um Santuário de Baleias.
 
Turistas e moradores da ilha se reuniram na Praia da Conceição em um ato que culminou com uma foto de todos em formado de rabo de baleia. Houve falas calorosas sobre a importância e a necessidade desses animais viverem livremente pelos oceanos, livres de assédio humano e com seu direito garantido de passagem segura pelos mares. Depois da mobilização na areia, houve saída coletiva das canoas, pranchas de surf e stand up paddles em uma remada cerimonial, regada de aplausos e muita emoção.
Ato culmina com foto em forma de calda de baleia
© Chico Bala/Fernando de Noronha Enlarge
Turistas e moradores se reunem em defesa dos cetáceos
© WWF-Brasil Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA