Fundação Renova e WWF-Brasil firmam convênio para recuperação ambiental na bacia do Rio Doce | WWF Brasil

Fundação Renova e WWF-Brasil firmam convênio para recuperação ambiental na bacia do Rio Doce



05 Junho 2018   |  
Vista do Mirante do Parque Municipal de Governador Valadares, em Minas Gerais
© Rafa Tecchio
A Fundação Renova e o WWF-Brasil firmaram convênio para desenvolver projeto piloto de recuperação florestal em larga escala, integrando desenvolvimento rural sustentável e abordagem inclusiva das comunidades na bacia do Rio Doce.
 
O WWF-Brasil, organização não-governamental comprometida com a conservação da natureza dentro do contexto social e econômico brasileiro, vai aplicar sua experiência utilizando modelos de recuperação florestal já testados em outras bacias e que visam o aumento e melhoria da qualidade da água.

Boas práticas agropecuárias valorizadas por pagamento por serviços ambientais associadas a outros instrumentos econômico-financeiros serão testadas ao longo do projeto, com o objetivo de tornar mais atrativa a recuperação e preservação do meio ambiente e de trazer benefícios sociais para as comunidades locais. 
 
O piloto será implementado na sub-bacia do Suaçuí, em 300 hectares de Áreas de Preservação Permanente (APP) e demais áreas de recarga hídrica nas regiões de Galileia, Governador Valadares e Periquito, em Minas Gerais.

A partir dos resultados do piloto, a expectativa é que as lições aprendidas desse trabalho sejam replicadas nos 40 mil hectares de APPs que serão recuperados na bacia do Rio Doce.
 
“Nossa intenção com esta parceria é somar esforços com a Fundação Renova e com todos os atores locais que estão trabalhando duro nesta árdua e emergencial tarefa de recuperação da Bacia do Rio Doce", afirma Mauricio Voivodic, diretor executivo do WWF-Brasil.

"Buscaremos adotar e aprimorar experiências de sucesso que tivemos em outros projetos, em outras regiões, para acelerar a restauração florestal por meio de uma estrutura de governança que contribui para o desenvolvimento rural e a melhoria das condições de vida das comunidades locais”, continua.
 
Segundo a diretora de Engajamento e Participação da Fundação Renova, Andrea Azevedo, “recuperar o rio Doce vai além de uma preocupação com o meio ambiente. É, sobretudo, uma questão social. Qualquer solução só será perene se for criada em conjunto com as pessoas que vivem no território e com a ajuda de especialistas".

"Uma ampla variedade de ações de conservação e recuperação da bacia do Rio Doce está sendo executada, e essa parceria com o WWF-Brasil traz para os esforços da Fundação Renova os mais altos padrões de qualidade e comprometimento na promoção do uso racional dos recursos naturais. Essa iniciativa beneficiará não só as regiões impactadas pelo rompimento da barragem de Fundão, mas serve como referência para ser aplicada em outras bacias em todo o Brasil".
 
Sobre a Fundação Renova

A Fundação é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, constituída com o exclusivo propósito de gerir e executar, com autonomia técnica, administrativa e financeira, os programas e ações de reparação e compensação socioeconômica e socioambiental para recuperar, remediar e reparar os impactos gerados a partir do rompimento da Barragem de Fundão, com transparência, legitimidade e senso de urgência.

A Fundação foi estabelecida por meio de um Termo de Transação e Ajustamento de Conduta (TTAC), assinado entre Samarco, suas acionistas Vale e BHP, os governos federal e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, além de uma série de autarquias, fundações e institutos (como Ibama, Instituto Chico Mendes, Agência Nacional de Águas, Instituto Estadual de Florestas, Funai, Secretarias de Meio Ambiente, dentre outros), em março de 2016.
 
Sobre o WWF-Brasil
 
O WWF-Brasil é uma organização não-governamental brasileira e sem fins lucrativos que trabalha para mudar a atual trajetória de degradação ambiental e promover um futuro onde sociedade e natureza vivam em harmonia. Criada em 1996, atua em todo o Brasil e integra a Rede WWF (Fundo Mundial para a Natureza), presente em mais de 100 países.
Vista do Mirante do Parque Municipal de Governador Valadares, em Minas Gerais
© Rafa Tecchio Enlarge

Comentários

blog comments powered by Disqus
DOE AGORA
DOE AGORA