Dia Mundial Sem Carro em Noronha faz campanha para a carona solidária



28 setembro 2017    
O percurso incluía o Fortinho do Boldró, local turístico da ilha
© WWF-Brasil
Por Juliana Marinho

O WWF-Brasil organizou em 22 de setembro uma pedalada em comemoração ao Dia Mundial Sem Carro, com o objetivo de sensibilizar turistas e moradores a respeito de mobilidade urbana. Criado na França há 20 anos, o dia é marcado por atividades em todo mundo, que vão desde atos coletivos em estradas até ações individuais, como aquelas pessoas que voluntariamente deixam seus carros em casa e usam outros meios de transporte para chegar ao trabalho.
 
Os passos ainda são lentos, mas iniciativas como a construção de ciclovias em grandes cidades e o estímulo ao uso de transporte coletivo têm dado alguns resultados. Na cidade de São Paulo, já são 414,5 km de ciclovias, seis vezes mais do que em 2014 e já são 41% a mais de bicicletas transportadas no metrô por lá. Para a ilha, está em via de implementação o Projeto Carbono Zero, que prevê a entrada de carros elétricos recarregados por energia solar, entre outras iniciativas. Já existe em Noronha um carro elétrico, da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), recarregado por energia solar em ecoposto.
 
“A ideia aqui em Noronha não era transformar o carro em um grande vilão, mas sim estimular outras formas de locomoção, como a bicicleta, andar a pé e principalmente, aqueles que têm carro, oferecer carona, uma tradição na ilha que está se perdendo”, diz Juliana Marinho, analista do WWF-Brasil.

Dezenas de pessoas saíram do Projeto Tamar com direção ao Fortinho do Boldró, onde os turistas apreciavam o pôr do sol. Portando apitos, a turma chegou fazendo muito barulho e foi recepcionada com show feito pelas baleias, visto de cima, juntamente com a frase “Vá de Bike”, escrita na areia da Praia do Americano. Vários moradores levaram suas bikes para consertar antes da saída. Houve manutenção por funcionário do ICMBio.
 
A maioria dos ciclistas era composta por crianças. A Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida da EREM de Noronha (Comvida) participou em peso. “Vamos queimar menos óleo diesel, se conectar mais com a natureza e ajudar o nosso planeta”, disse no microfone a estudante Lara Oliveira de Souza, de 9 anos, para os turistas e ciclistas que tiveram um pôr do sol atípico. De lá, a turma ainda seguiu para o aeroporto, com a escolta da Polícia Militar e durante o trajeto, muitos carros que passavam buzinavam em solidariedade e apoio.
 
 
O percurso incluía o Fortinho do Boldró, local turístico da ilha
© WWF-Brasil Enlarge
Houve manutenção de bicicletas e o clima era de colaboração
© WWF-Brasil Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA