Hora do Planeta 2016 consegue a adesão de 156 cidades brasileiras



23 março 2016    
Participantes da Bicicletada da Hora acenderam velas durante a Hora do Planeta 2016, em São Paulo, de onde um interruptor gigante deu início simbólico aos 60 minutos sem luz em todo o Brasil
© WWF-Brasil
Em sua oitava edição no Brasil, a Hora do Planeta 2016, realizada no sábado 19 de março, entre 20h30 e 21h30, com promoção do WWF-Brasil, registrou a adesão de 156 cidades brasileiras – entre elas 25 capitais

O Monumento às Bandeiras, em São Paulo; o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro; e o Elevador Lacerda, em Salvador, foram alguns dos destaques entre os 504 ícones – entre monumentos, prédios e equipamentos públicos locais – apagados de Norte a Sul do Brasil por sessenta minutos.

Além dos ícones apagados pelas prefeituras, estabelecimentos comerciais, centros culturais e prédios privados também se engajaram na Hora do Planeta. No Rio de Janeiro, por exemplo, o Museu do Amanhã, novo ícone da cidade, permaneceu com as luzes apagadas durante a ação, bem como o Maracanã, com o apoio do Comitê Olímpico Rio 2016. Pelo Brasil, as lojas das redes do restaurante McDonald’s, do hipermercado Carrefour, da marca de roupas Dudalina, e a redes hoteleiras Accor, Fasano, Meliá e Tivoli também aderiram ao movimento. 

Entre shoppings, escolas e universidades, times de futebol, empresas, instituições, hotéis, bancos e associações, a Hora do Planeta 2016 contou com a participação de 161 parceiros – que além de apagar as luzes de suas sedes, letreiros e fachadas, também divulgaram a ação em suas redes sociais, sites, e entre clientes, fornecedores e colaboradores em todo o Brasil. 

Personalidades brasileiras de diversas áreas também aderiram à Hora do Planeta 2016. Nomes como os dos músicos Filipe Catto e Luciana Mello, e da empresária e ex-modelo Claudia Liz vestiram a camisa da campanha e divulgaram a #tamojunto em suas redes sociais. As rádios Eldorado e Estadão também veicularam spots sobre a ação, com chamadas gravadas pelos atores Glória Pires e Leonardo Miggiorin e a empresária e ex-modelo Betty Prado.

Hora do Planeta 2016 no mundo

Ao redor do mundo, 178 países deixaram no escuro seus ícones mais importantes por sessenta minutos. Entre eles, o Empire State Building (Nova York); a Tower Bridge e o Big Ben (Londres); o Portão de Brandemburgo (Berlim); o Coliseu (Roma), a Cosmo Clock (roda-gigante de 112,5 metros de altura em Yokohama, no Japão); a Opera House (Sidney), o Teatro Dramático Real e a igreja Hedvig Eleonora (Estocolmo – Suécia); o Wales Millennium Centre (Cardiff – País de Gales) e a Torre Eiffel, em Paris. 

Horinha do Planeta

Destaque entre as atividades promovidas pelo WWF-Brasil para celebrar a Hora do Planeta 2016, a Horinha do Planeta reuniu crianças e adultos no Parque Lage, Rio de Janeiro, para uma manhã de brincadeiras, caminhada ecológica e também muita informação.

A programação teve início às 9h e incluiu a Caminhada do Panda, cujo objetivo foi promover entre a criançada a conscientização quanto à importância e a necessidade de conservação do planeta.

Houve também distribuição de camisetas da Hora do Planeta 2016 e de brindes oferecidos pela Companhia de Navegação Norsul, patrocinadora da ação, que também contou com o apoio do Parque Nacional da Tijuca

Antes da caminhada, uma equipe de recreadores desenvolveu diferentes atividades com o público mirim, respondendo a todas as dúvidas da meninada sobre a história, a mensagem e a importância da Hora do Planeta. 

A ação foi a primeira da história da Rede WWF dedicada exclusivamente aos pequenos. 

Bicicletada da Hora

Em São Paulo, além do desligamento das luzes de importantes ícones durante sessenta minutos, a Bicicletada da Hora também marcou a Hora do Planeta 2016 na capital. 

A ação foi promovida pelo WWF-Brasil e contou com o apoio da Prefeitura Municipal de São Paulo, da agência Grey Brasil e do projeto Vá de Bike – além de divulgação nas rádios Eldorado e Estadão.

O passeio partiu do canteiro central da Av. Prof. Noé Azevedo (altura do nº 38, no cruzamento com a R. Vergueiro), às 18h30, seguiu até a Estação Ana Rosa do Metrô e retornou a seu ponto de partida, onde aconteceu o apagar de luzes oficial da Hora do Planeta 2016, com um interruptor gigante como símbolo. 

Os participantes receberam velas com protetores para iluminar durante os sessenta minutos em que as luzes ficaram apagadas, quando houve também apresentação gratuita da micro banda instrumental Sax In The Beats, formada apenas por dois músicos: Cavalo Beats (John Paiva) e Panda Sax (Nilton Cezar “DuSax”). 

Cerca de 250 ciclistas participaram da ação. 
Participantes da Bicicletada da Hora acenderam velas durante a Hora do Planeta 2016, em São Paulo, de onde um interruptor gigante deu início simbólico aos 60 minutos sem luz em todo o Brasil
© WWF-Brasil Enlarge
Caminhada do Panda foi ponto alto entre as atividades da Horinha do Planeta, no Rio de Janeiro
© WWF-Brasil Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA