Produzindo carne com mais eficiência e menos impacto no Pantanal



03 dezembro 2012    
Paisagem pantaneira com gado e pastagem nativa
© Embrapa Pantanal / Raquel Brunelli

por Aldem Bourscheit


Para apoiar a manutenção do Pantanal como um dos ambientes mais conservados do país e para que a pecuária extensiva obtenha produtividade associada à conservação da natureza regional, WWF-Brasil e Embrapa Pantanal uniram forças para produzir um guia inédito para a preservação de paisagens, solos, pastagens nativas e cultivadas.

Algo fundamental para uma região onde há quase 1,9 mil tipos de plantas e animais típicos do Brasil.

Em pouco mais de 30 páginas ricas em ilustrações, pesquisadores listaram as melhores técnicas para a formação e manutenção de pastagens, economia de insumos produtivos, erradicação de plantas invasoras, respeito à legislação, aumento da produtividade e dos lucros. O rebanho bovino pantaneiro é estimado em 4 milhões de cabeças. 

A publicação mostra que existem tecnologias, práticas e processos simples que aumentam a produtividade com o mínimo de prejuízos ao meio ambiente.

No Pantanal, a pecuária de corte extensiva acontece em harmonia com a natureza local, mas de maneira geral a atividade pode exercer forte impacto em outras regiões, fazendo com que consumidores e mercados exijam cada vez mais responsabilidade socioambiental dos produtores. 

Além disso, em um ambiente cujas características mudam drasticamente durante o ano, criar gado de forma incorreta pode degradar e empobrecer a terra que sustenta as pastagens, comprometendo a capacidade de recuperação da natureza pantaneira e a sustentação da própria pecuária.

A força e freqüência de secas e de inundações, mas também o desmatamento, o fogo e as queimadas, podem prejudicar o equilíbrio dos ambientes naturais.

Maior planície continental alagável do planeta e abrigo de animais, plantas e cenários únicos no mundo, o Pantanal também é palco de forte atividade pecuária enraizada na história e na cultura regionais. A primeira criação de gado foi registrada em 1737 e, hoje, oito em cada dez hectares daquelas terras servem à produção de carne bovina.

A cartilha Conservando pastagens e paisagens – pecuária de corte no Pantanal foi lançada nesse fim de semana, na Fazenda Nhumirim, na região da Nhecolândia (MS). A publicação pode ser baixada no atalho ao lado e é mais um fruto da parceria entre WWF-Brasil e Embrapa. Em setembro do ano passado, foi lançada a cartilha Conservando água e solo - pecuária de corte no Cerrado.

Paisagem pantaneira com gado e pastagem nativa
© Embrapa Pantanal / Raquel Brunelli Enlarge
Pantanal é patrimônio brasileiro e da humanidade
© Foto cedida pelo Projeto Brasil das Águas Enlarge
Organic Cattle ranching
Pecuária de corte extensiva é registrada desde 1737 no Pantanal
© WWF-Brazil/Adriano Gambarini Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA