Avaliação de Impactos Sociais de Áreas Protegidas no Brasil: caminhos e desafios



24 fevereiro 2012    
Avaliação dos Impactos Sociais de Áreas Protegidas no Brasil: caminhos e desafios
© WWF-Brasil/IEB
O estudo Avaliação dos Impactos Sociais de Áreas Protegidas no Brasil: caminhos e desafios foi desenvolvido pelo WWF-Brasil e o Instituto Educação Brasil (IEB) com o objetivo de contribuir para o melhor planejamento e gestão das áreas protegidas e garantir que elas sejam tanto instrumentos de conser¬vação da biodiversidade e dos serviços ambientais, quanto promotoras de um desenvolvimento sus¬tentável das populações que vivem em seu entorno ou interior.

O estudo que aponta princípios e diretrizes para avaliar os impactos sociais positivos e negativosdas áreas protegidas, busca ainda prevenir que a criação de unidades de conservação tenha impactos negativos sobre a população, além de ajudar a superar as falhas e lacunas resultantes de criações de áreas protegidas no passado.

O roteiro de avaliação dos impactos sociais indica elementos que devem ser levantados, desde o histórico de criação da UC até a percepção dos atores sobre o impacto, e aponta qual método, fonte, instrumentos devem ser utilizados na avaliação.

O material foi elaborado pelas organizações com a participação de gestores e moradores de unidades de conservação, povos indígenas e grupos afetados de alguma maneira pela criação de áreas protegidas e será compartilhado para que possa apoiar qualquer estudo sobre o tema.
Avaliação dos Impactos Sociais de Áreas Protegidas no Brasil: caminhos e desafios
© WWF-Brasil/IEB Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA