© Michael Dantas / WWF-Brasil

EQUIPAMENTOS DE COMBATE AO FOGO PARA BRIGADAS DO AMAZONAS

Doação do WWF-Brasil reforça ações de prevenção a queimadas e incêndios florestais. São 1.410 peças - como mochilas antichamas, botas, óculos, abafadores e capacetes - para equipar 110 brigadistas em 20 Unidades de Conservação

20 de maio de 2020 (atualizada em 13 de julho de 2020)
 

Equipar grupos de brigadistas e prepará-los para o combate ao fogo na Amazônia é um dos maiores desafios da sociedade brasileira atualmente. Após os números recordes de queimadas registrados em 2019, essa providência se tornou ainda mais urgente e necessária.

Por isso, o WWF-Brasil e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas (SEMA-AM) assinaram, em 2 de março de 2020, um termo de doação de equipamentos que serão utilizados por brigadas voluntárias. São 1.410 peças, como mochilas antichamas, luvas, abafadores de fogo, óculos de proteção, capacetes, balaclavas, pás, enxadas, facões, ancinhos, cantis e coturnos. Os investimentos são da ordem de R$ 189,9 mil.

BRIGADISTAS EQUIPADOS

Os kits vão atender 110 voluntários de 20 Unidades de Conservação (UCs) que já possuem algum trabalho com brigadistas. As áreas protegidas beneficiadas ficam em municípios bem espalhados geograficamente, que vão desde o Sul do Amazonas, como Manicoré, Humaitá, Novo Aripuanã e Apuí, até cidades próximas a Manaus, como Manacapuru, Iranduba e Novo Airão.  

Entre as UCs que receberão esses materiais estão uma série de Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS), como a do Juma, do Rio Amapá, do Uatumã e do Igapó-Açu.  A Floresta Estadual e a Reserva Extrativista de Canutama também vão receber parte dos equipamentos doados pelo WWF-Brasil.

A floresta foi bastante atacada em 2019. De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), entre 2018 e o ano passado foram desmatados 10,129 Km2 na Amazônia Legal – o maior índice da década e um número tão alto como não se via desde 2008.

Além disso, agosto de 2019 registrou um número recorde de queimadas na Amazônia: 30.901 focos. Esse número, que é cerca de três vezes maior que o verificado em agosto de 2018 e o maior desde 2010, gerou uma crise internacional que ratificou ao mundo a situação de fragilidade em que se encontra a maior floresta tropical do planeta.

© Michael Dantas / WWF-Brasil
© Michael Dantas / WWF-Brasil

Eduardo Taveira (à esq,), titular da Secretaria Estadual de Meio Ambiente do Amazonas, assina o termo de doação dos equipamentos. Jasy Abreu e Osvaldo Gajardo, ambos do WWF-Brasil, acompanham a formalização da parceria

TRABALHO PREVENTIVO

Para o titular da Secretaria Estadual de Meio Ambiente do Amazonas, Eduardo Taveira, a doação do WWF-Brasil reforçará o trabalho preventivo que vem sendo feito pelo Governo do Amazonas no combate ao fogo em 2020.

“Sabemos que os índices de desmatamento ainda estão muito altos e tudo leva a crer que em 2020 teremos novamente números expressivos de focos de calor e de ocorrência de incêndios. Esses equipamentos vão ajudar os gestores de Unidades de Conservação a se prepararem antecipadamente”, disse o secretário.

Taveira contou que, para combater a temporada de queimadas – que acontece sempre no segundo semestre do ano  – a SEMA vai investir na formação de grupos de resposta rápida, que serão beneficiados pela doação dos equipamentos.

Para o gestor da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro, Miqueias Souza, a doação veio em boa hora. Ele afirmou que, em dezembro de 2019, a área em que trabalha realizou uma formação para 38 brigadistas – ou seja, há um time novo e recém-capacitado naquela região pronto para atuar no combate ao fogo.  Esse treinamento mencionado por Souza foi realizado pela Fundação Vitória Amazônica (FVA), também devido a um contrato com o WWF-Brasil.

“Nós capacitamos nossos brigadistas voluntários e precisávamos equipá-los. Agora, com essa doação, poderemos fazer isso, reforçando o trabalho que está ocorrendo no Mosaico do Baixo Rio Negro”, explicou o gestor. A RDS do Rio Negro tem 19 comunidades e abriga 720 famílias.

Erfrany Leal é gestor de duas RDSs localizadas no Sul do Amazonas: a do Juma e a do Canumã, que também receberão os equipamentos. Ele contou que ocorreram muitos problemas com as queimadas em 2019, principalmente no entorno dessas unidades, nas proximidades da rodovia AM-174, que liga a cidades de Apuí e Novo Aripuanã. “Muitos pecuaristas usaram o fogo para limpar seus terrenos e isso ameaçou bastante as nossas florestas”, declarou.

A coordenadora de Conservação do WWF-Brasil, Jasy Abreu, ressaltou que a doação dos equipamentos é parte de um trabalho mais amplo feito pela organização, de apoiar diversas iniciativas de combate ao fogo por toda a Amazônia. “Sentimos que 2020 também será um ano difícil no enfrentamento das queimadas. Por isso, estamos nos antecipando, dando suporte a várias organizações sociais e governamentais que estão se preparando para a temporada de queimadas”, acrescentou Jasy.

As 1.410 peças de combate ao fogo serão utilizadas em 20 Unidades de Conservação

© Michael Dantas / WWF-Brasil