Vai começar a edição 2019 da gincana mais energética do Nordeste | WWF Brasil

Vai começar a edição 2019 da gincana mais energética do Nordeste



07 Maio 2019   |  
Equipe amarela foi a grande vencedora do festival
© WWF-Brasil
Por Alessandra Mathyas
 
O mês de maio começa energizado em seis escolas no Nordeste que receberão a 4ª edição do Festival Tô Ligado na Energia. Por meio de uma gincana que acontece durante mais de um mês em cada escola, conceitos de eficiência energética, sustentabilidade e meio ambiente são transmitidos por meio de atividades lúdicas, participativas e artísticas, como teatro, dança, música e grafite. 

“Participar do Festival Tô Ligado na Energia foi uma experiência única. Me aproximei de muitas pessoas, conheci novos amigos, trabalhei muito em equipe, aprendi o que é união e protagonismo”. A declaração da aluna Ludmylla Sarah, do Centro Estadual de Educação Profissional Lourdinha Guerra, do município de Parnamirim/RN, expressa a satisfação dos alunos que se envolvem profundamente no projeto.

Uma equipe artística e pedagógica conduz atividades em cada escola selecionada previamente pelas secretarias estaduais de educação da Bahia, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Entre as atividades realizadas está o engajamento digital dos alunos, suas famílias e amigos. Cada uma das três equipes constituídas em cada escola tem seu próprio time de blogueiros, que alimentam o site do projeto, bem como incentivam os colegas a postarem nas redes sociais as atividades e o dia-a-dia da gincana.

Débora Barreto, que foi blogueira na Bahia, destaca a forma com que o conteúdo é transmitido aos estudantes.

“Em muitas escolas nos deparamos com alunos que tinham dificuldade em absolver os conteúdos escolares, mas, quando foi apresentada a didática do festival, com os assuntos levados de forma lúdica, através da arte, ficava evidente que o aluno se divertia aprendendo”. 

Já para Matheus Walther Pereira Melo, blogueiro na Escola Técnica Estadual Miguel Batista do Recife em 2018, a maior parte dos ensinamentos está relacionada à consciência cotidiana no uso da energia elétrica. “Uma das coisas que mais agregou à minha vida foi o hábito de apagar as luzes ao sair do cômodo e desligar da tomada os aparelhos em stand-by”.

Os depoimentos dos participantes mostram que o projeto é transformador. Alguns se tornaram voluntários pela causa da reciclagem e pelas transformações necessárias na sociedade para mitigação e adaptação às mudanças climáticas.

A ex-blogueira Débora Barreto, por exemplo, gostou tanto do projeto que o acompanhou por três anos consecutivos. “Primeiro participei como aluna e nos anos seguintes como monitora. Adquiri uma experiência que me proporcionou um grande aprendizado. Quando aluna, participei ativamente das oficinas e dos games, e absorvi conteúdos importantes. E assim como eu, todos que participaram serviram como multiplicadores dos conteúdos aprendidos”, explica. Seu entusiasmo fez a equipe organizadora levar Débora para ser monitora dos anos seguintes.

“Como eu havia sido aluna, compartilhei minha experiência com os estudantes novos. No festival houve uma troca de aprendizados, pois eu transmitia o meu conhecimento e aprendia também. Ver a evolução dos jovens no decorrer das oficinas é gratificante”.

Matheus, do Recife, tem a mesma opinião. “O festival é repleto de atividades que apresentam lições para a vida. É um programa que, além de mobilizar os alunos em prol de uma causa, é repleto de ensinamentos que geram consciência”.  Ludmylla, do Rio Grande do Norte, conclui dizendo que o projeto é incrível porque oferece, a todos, formas de economizar energia de um jeito positivo e divertido.  “Ajudou muita gente e com certeza conscientizou toda a nossa escola”.

Além da redução na conta de energia de suas casas, relatada por muitos alunos, as próprias escolas participantes passaram a tratar o tema da eficiência energética com mais cuidado. As que alcançaram melhores resultados de economia foram premiadas com a eficientização do prédio, prioritariamente com troca de lâmpadas mais econômicas.

Além disso, com uma das tarefas realizadas pelos alunos – a do Vale Luz – várias entidades filantrópicas dos municípios receberam descontos na sua fatura de energia elétrica proporcional ao montante de recicláveis que os alunos levaram para a escola.

“Ganha o aluno, a escola e a comunidade, mas principalmente o meio ambiente, pois quando se usa a energia elétrica de forma eficiente, preservam-se os recursos naturais necessários para a geração dessa eletricidade”, destaca Ana Christina Mascarenhas, gerente de Eficiência Energética do Grupo Neoenergia.

O Festival Tô Ligado na Energia integra o Projeto Educação com Energia das distribuidoras Coelba, Celpe e Cosern, do Grupo Neoenergia. Com suporte pedagógico da AVSI (Associação Voluntários para o Serviço Internacional) e a execução artística do WWF-Brasil, da Rádio Bahia FM e parceiros locais, o festival acontecerá em 20 escolas nos estados do Rio Grande do Norte, Bahia e Pernambuco ao longo de 2019.

Cerca de seis mil estudantes são impactados diretamente, além de toda a comunidade escolar e suas famílias. O projeto é realizado por meio do Programa de Eficiência Energética, regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL. 
Equipe amarela foi a grande vencedora do festival
© WWF-Brasil Enlarge
Ludmylla Sarah - blogueira no Festival Tô Ligado na Energia
© Divvulgação Enlarge

Comentários

blog comments powered by Disqus
DOE AGORA
DOE AGORA