Jovens deixam mensagem de arte e proteção à biodiversidade na Semana do Clima de Salvador | WWF Brasil

Jovens deixam mensagem de arte e proteção à biodiversidade na Semana do Clima de Salvador



29 Agosto 2019
Os alunos explicaram o desenho a ministros e prefeitos presentes na Semana do Clima
© UNFCCC
Por Bruna M. Cenço

Cerca de quatro mil pessoas, de mais de cinquenta nacionalidades participaram da Semana do Clima regional América Latina e Caribe (LACCW). Sediada em Salvador de 19 a 23 de setembro, a LACCW foi marcada por manifestações pelas notícias de desmatamento e queimadas recordes na Amazônia, pedidos de mais ambição nas ações contra a atual crise climática e compromissos de prefeitos e governadores..

Ao todo, a conferência sediou 79 eventos, entre diálogos técnicos e temáticos, workshops, eventos paralelos e exposições, com assuntos que iam desde exemplos do que já está sendo feitos para a redução de emissões em diferentes áreas até a preocupação com a criação de novos tipos de emprego em um cenário de mudanças climáticas.

O WWF participou da organização de dois eventos temáticos, pertencentes à programação oficial, e de um evento paralelo, nas áreas de Cidades e Soluções Baseadas na Natureza. Nele foi divulgada uma publicação com cases de sucesso de diferentes países da América Latina para a redução de emissões.

Além disso, levou cor e alegria para a discussão, com atividades de música e grafite com jovens. O conjunto de ações, que durou a semana toda, teve organização do WWF-Brasil e da Coelba (concessionária de energia da Bahia), com o apoio da UNFCCC, Prefeitura de Salvador, Engajamundo e Salvador Hall.

“Os jovens são a parte da população que será mais afetada pela atual crise climática. Por isto, é tão importante envolvê-los nesta discussão, de diferentes formas. As atividades culturais promovidas durante a Semana do Clima tiveram como objetivo capacitar estes jovens para entender o problema e se expressar usando a arte e deixando um legado para o local do evento”, diz Alexandre Prado, diretor de Economia Verde do WWF-Brasil.

Logo na segunda-feira, os alunos do colégio estadual Henriqueta Martins Catharino, de Salvador, receberam uma oficina de mudanças climáticas realizada pela ONG jovem Engajamundo. Ali, os estudantes tiveram uma maior compreensão sobre o assunto e escolheram o tema que gostariam de trabalhar. O resultado foi grafitado pelos próprios jovens, com apoio de grafiteiros profissionais, em um grande muro de 26 metros no Salvador Hall. Nele foi representado o lagarto da Lagoa de Abaeté, espécie endêmica da região de restinga da capital baiana, representando os perigos do desmatamento. Os anfíbios são as primeiros animais a sentirem os efeitos nas mudanças de seus ecossistemas.

Para encerrar, por volta das 14h de sexta-feira dia 23, os últimos remanescentes do espaço de eventos Salvador Hall foram surpreendidos com o barulho forte da percussão da banda Quaballes. Usando instrumentos de materiais recicláveis, como latões de lixo e baldes de plástico, o grupo, que nasceu de um projeto social na comunidade Nordeste de Amaralina, em Salvador, finalizou o encontro com muita alegria e empolgação.

Próximos eventos
As regionais da Semana do Clima nasceram em 2018 como uma forma de criar um maior envolvimento de governos subnacionais, empresas e sociedade civil na busca pelas metas do Acordo de Paris. Além da América Latina e Caribe, há regionais da Semana do Clima na África e na Ásia. De acordo com o enviado especial do Secretário-Geral da ONU para a Cúpula, Luis Alfonso de Alba, as Semanas do Clima regionais são uma ferramenta importante de mobilização para alcançar os objetivos do Acordo de Paris e aumentar a ambição na redução de emissões.

"Nesta semana, líderes, especialistas, articuladores e representantes de governo, empresas e sociedade civil se uniram para discutir as soluções para as mudanças climáticas que enfrentamos. Sabemos que precisamos agir agora para fazer a transformação profunda para sociedades e economias e limitar o aquecimento global a 1,5 ºC. Para isso, precisamos de ação positiva e colaboração entre todos os atores", comentou Alba.

Os resultados serão levados para a Cúpula sobre a Ação Climática, convocada pelo Secretário-Geral da ONU e que acontecerá a partir de 23 de setembro, em Nova York.

No Brasil, de 6 a 8 de novembro, a cidade de Recife recebe a primeira Conferência Brasileira de Mudanças Climáticas, com uma nova oportunidade de engajamento da sociedade com a busca de mais ambição. O evento tem organização do Instituto Ethos e diversas organizações, entre elas o WWF-Brasil.
Os alunos explicaram o desenho a ministros e prefeitos presentes na Semana do Clima
© UNFCCC Enlarge
Alunos com a professora Claudia e representantes do WWF-Brasil e da Coelba
© WWF-Brasil Enlarge
Painel grafitado pelos jovens foi um dos legados da Semana do Clima
© UNFCCC Enlarge
Ação do grafite começou com oficina sobre Clima
© Bruna Cenço - WWF-Brasil Enlarge
Oficina de grafite teve duração de dois dias
© Bruna Cenço - WWF-Brasil Enlarge
Grupo Quaballes
© UNFCCC Enlarge
Banda Quaballes
© Bruna Cenço - WWF-Brasil Enlarge
Semana do Clima
© Bruna Cenço - WWF-Brasil Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA