Setor florestal ganha força na agenda pública



09 julho 2013    
Representantes do WWF-Brasil e da Rede Amigos da Amazônia (RAA) em evento de lançamento da Mesa Redonda, em Brasília
© Humberto Pradeira
A partir de 10 de julho, representantes de diversos setores da economia florestal brasileira, entre órgãos do governo, da sociedade civil, do setor privado e de sindicatos da madeira, terão a oportunidade de dialogar sobre os desafios e soluções do setor florestal no Brasil. Por meio da Mesa Redonda da Madeira Tropical Sustentável, organizada e facilitada pela Rede Amigos da Amazônia (RAA), em parceria com o WWF-Brasil e a Traffic, serão realizados quatro encontros, até o final do ano, que reunirão em um ambiente de negociação os principais operadores e interventores estratégicos da cadeia da madeira nativa tropical no Brasil. As atividades do RAA estão vinculadas ao Centro de Estudos em Administração Pública e Governo da Fundação Getúlio Vargas (FGV).
 
A iniciativa foi apresentada, no último mês, durante as atividades do Encontro Anual do Fórum Florestal, em Brasília. O evento foi organizado pelo Fórum Nacional de Atividades de Base Florestal (FNABF) e correalizado pelo Sindicato das Indústrias Madeireiras do Norte do Estado de Mato Grosso (Sindusmad). Ainda contou com o apoio do Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem) e da própria Confederação Nacional das Indústrias (CNI).
 
De uma forma geral, os encontros periódicos tem o objetivo de fortalecer o setor garantindo a formação de um modelo de governança entre todos os atores que influenciam o mercado de madeira tropical sustentável no Brasil. “A promoção da Mesa Redonda é uma oportunidade para constituir uma organização da governança do setor com foco na sustentabilidade da cadeia da madeira tropical, buscando construir uma proposta conjunta a ser debatida e negociada com diferentes esferas do governo”, explica a secretaria executiva da RAA, Thais Megid Pinto.
 
Rafael Murta, coordenador de relações institucionais da RAA, enfatiza que a iniciativa pretende reunir todo o sistema da cadeia da madeira a construção e implementação de mudanças efetivas no cenário florestal e do comércio de madeira no Brasil. “Estamos criando a cultura do diálogo no sistema para que possamos produzir uma voz única e coesa firmando assim um marco para a viabilização do mercado de madeira tropical sustentável, fomentando a economia florestal, aliado à conservação do bioma amazônico”, diz Rafael.
 
Para o superintendente de conservação do WWF-Brasil, Mauro Armelin, a iniciativa será um importante instrumento de decisão para o setor. “Pretendemos contribuir para uma maior integração e diálogo dos três setores da economia e a reformulação da base florestal brasileira”, explica. Segundo ele, há dez anos a organização vem realizando bem-sucedidas mesas redondas, no mesmo molde, em temas variados como a da soja e da pecuária responsável. “Nosso convite é para que as pessoas se juntem a nós para que, em conjunto, possamos identificar o gargalo comum do setor e encontrar as soluções necessárias”, finaliza.
 
A iniciativa também possui o apoio da Comissão Europeia, do World Resources Institute (WRI) e da Forest Legality Alliance (FLA).
 
Programação
 
Os dois primeiros encontros acontecerão em São Paulo e vão reunir as empresas operadoras da cadeia da madeira tropical, investidores e instituições não governamentais (i.e., entidades ambientalistas, movimentos social e trabalhista, agências internacionais e instituições de pesquisa). A ideia é revisar os pontos importantes da proposta de mudanças na política florestal do Brasil, além de organizar um modelo interno de governança do setor que seja encaminhado para aos órgãos do governo federal.
 
Já os demais encontros serão a oportunidade de diálogo e negociação com os governos estaduais e federal sobre os aspectos políticos do setor florestal no país e os cenários e perspectivas de mudanças do mercado da madeira tropical sustentável no Brasil e no exterior. Além disso, serão feitos os encaminhamentos de propostas de viabilização do mercado de madeira tropical sustentável.
 
Próximo ao terceiro encontro, acontecerá um encontro paralelo, em parceria com o World Resource Institute, com presença de atores internacionais da União Europeia, governo e empresas dos EUA e países da América Latina, a fim de promover a troca de experiências e discutir desafios e oportunidades para a governança e sustentabilidade da madeira tropical no comércio internacional.
 
Confira a programação completa abaixo:
 
     Encontro 1 - Data: 10 de julho de 2013 (Fundação Getúlio Vargas – São Paulo).
     Encontro 2 - Setembro de 2013 (Fundação Getúlio Vargas – São Paulo)
     Encontro 3 - Outubro de 2013 (Brasília)
     Encontro 4 - 13 de novembro de 2013 (Fundação Getúlio Vargas – São Paulo)
 
 
Informações para a imprensa:
WWF-Brasil
Frederico Brandão – fredericobrandao@wwf.org.br – (61) 3364-7433
FGV e Rede Amigos da Amazônia
Tel.: (11) 3030-3000
Kelly Souza – kelly.souza@gwacom.com– (11) 96620-2234
Lilian Araújo – lilian@gwacom.com – (11) 97171-7138
Vanessa Fontes – vanessafontes@gwacom.com – (11) 99257-6965
Representantes do WWF-Brasil e da Rede Amigos da Amazônia (RAA) em evento de lançamento da Mesa Redonda, em Brasília
© Humberto Pradeira Enlarge
Secretária executiva da RAA, Thais Megid Pinto, apresentando a Mesa Redonda em Brasília
© Humberto Pradeira Enlarge
Mauro Armelin, superintendente de conservação do WWF-Brasil, no evento de lançamento da Mesa Redonda
© Humberto Pradeira Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA