Paisagismo funcional – Estação de Tratamento de Esgoto por Zona de Raízes: Sistema Auto-sustentável e Promotor de Bem-estar e Consciência Ecológica



02 outubro 2006
Autor/Responsável pela Experiência: Tamara Simone van Kaick, Rosélis Augusta Oliveira Presznhuk, Carolina Ximenes de Macedo.
Entidade promotora da Experiência: ECODAMATA Consultoria e Projetos Ambientais LTDA
População Beneficiada: 250 pessoas beneficiadas diretamente e 1000 pessoas beneficiadas indiretamente.
Localização: Piraquara / PR; Antonina /PR; Guaraqueçaba /PR; Almirante Tamandaré / PR; Araucária / PR.
Período em que a Experiência foi desenvolvida: 1999 a 2005


RESUMO DA EXPERIÊNCIA
No Brasil, o tratamento de esgoto atende menos de 50% da população. Isto se deve ao alto custo dos sistemas de coleta e Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) centrais, que poderiam ser substituídos por sistemas menores e mais flexíveis desenvolvidos dentro dos princípios das Tecnologias Apropriadas (TAs) e da sustentabilidade atendendo populações remotas e/ou carentes. A ETE por zona de raízes é um destes sistemas flexíveis composto por filtro físico/biológico, auto-sustentáveis e de baixo custo. Esta tecnologia foi implantada em condomínios horizontais em áreas de mananciais da região metropolitana de Curitiba e em comunidades inseridas na Área de Proteção Ambiental (APA) de Guaraqueçaba/PR. Este processo garante o tratamento de todos os efluentes de uma residência, além de se integrar ao paisagismo local. O sucesso da implantação e da funcionalidade está exatamente no fato dos usuários entenderem o processo de tratamento de esgoto, e terem as plantas como indicadores da sua eficiência.


DOE AGORA
DOE AGORA