Realidade ou Ficção: Uma Revisão dos Estudos Oficiais da Hidrovia Paraguai-Paraná



02 maio 2007
Capa da publicação Realidade ou Ficção: Uma Revisão dos Estudos Oficiais da Hidrovia Paraguai-Paraná
© WWF-Canadá / André Leite

O sistema fluvial Paraguai-Paraná passa pelo Brasil, Bolívia, Paraguai, Argentina e Uruguai, drenando a Bacia do Prata e abrange uma área de 1,75 milhão de quilômetros quadrados. Esse sistema forma uma via navegável de 3.440 Km, que vai da desembocadura do Prata, entre o Uruguai e a Argentina, até Cáceres, no Mato Grosso, Brasil.

O objetivo do projeto da hidrovia era tornar o sistema fluvial Paraguai-Paraná navegável o ano inteiro, de Nova Palmira, no Uruguai, até Cáceres, no Brasil. Este objetivo seria alcançado por meio da dragagem, nesse trecho, do leito do rio.  

A ruptura do equilíbrio natural do Pantanal devido à ação de dragas ou à utilização de outros procedimentos semelhantes, diz o estudo, já seria, por si só, motivo para tornar o desenvolvimento deste projeto questionável.

A revisão não pretende ser um estudo de impacto ambiental (EIA) alternativo, mas avalia o EIA realizado, apresenta recomendações e chama a atenção para equívocos conceituais, processuais, e de medição nos estudos oficiais.

O estudo completo, em inglês, também está disponível para download.

Capa da publicação Realidade ou Ficção: Uma Revisão dos Estudos Oficiais da Hidrovia Paraguai-Paraná
© WWF-Canadá / André Leite Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA