Brasil discute pecuária orgânica na BioFach América Latina



16 novembro 2005
De 16 a 18 de novembro, o Rio de Janeiro vai sediar a BioFach América Latina, a feira internacional de discussão e negócios para o setor de orgânicos. O evento tem como objetivos apoiar o desenvolvimento dos mercados de produtos orgânicos e possibilitar a discussão e troca de informações entre representantes do setor nas diversas conferências agendadas.

O Coordenador do Programa Pantanal para Sempre do WWF-Brasil, Michael Becker, e o técnico do programa, Ivens Domingos, vão participar do evento para apresentar o trabalho desenvolvido pela organização não-governamental brasileira WWF-Brasil e seus parceiros no fomento à pecuária orgânica certificada na Bacia do Alto Paraguai (MT e MS). Esta será uma oportunidade para expandir a rede de contatos e conhecimento quanto ao mercado de produtos orgânicos na América Latina e no mundo. Será distribuída a publicação técnica Cenário Atual da Pecuária Bovina de Corte Orgânica Certificada na Bacia do Alto Paraguai (BAP) Brasil, de autoria de Ivens Domingos.

Para o WWF-Brasil, a pecuária orgânica certificada pode contribuir com a sustentabilidade ambiental na Bacia do Alto Paraguai (BAP) no Brasil. Sua adoção – somada à implantação de uma rede de áreas protegidas, o uso racional dos recursos naturais renováveis e o turismo responsável – poderá garantir a manutenção da biodiversidade regional e dos processos ecológicos concomitante ao desenvolvimento sócio-econômico.
O Programa Pantanal para Sempre vem atuando no fomento e estudo desse sistema produtivo na BAP-Brasil desde 2003, quando teve início parceria com a Associação Brasileira de Pecuária Orgânica (ABPO) e a Embrapa Pantanal, no Mato Grosso do Sul. O WWF-Brasil pretende dar continuidade às ações buscando envolver outros atores, como na parceria a ser estabelecida com a Associação Brasileira dos Produtores de Animais Orgânicos (ASPRANOR), no Mato Grosso, para que, por meio da soma de esforços e ações conjuntas, se alcancem resultados concretos de conservação do meio ambiente e desenvolvimento sustentado.

Segundo a Secretária Geral do WWF-Brasil, Denise Hamú, a organização não-governamental brasileira cumpre seu compromisso com a promoção do uso racional e sustentável do meio ambiente e com a conservação da natureza para esta e as futuras gerações. “O WWF-Brasil investiga, monitora, experimenta e propõe alternativas ao modelo tradicional de exploração predatória de recursos visando ao desenvolvimento. A pecuária orgânica certificada na região do Alto Paraguai é agora objeto de uma dessas investigações”, afirmou.

Michael Becker, coordenador do programa Pantanal para Sempre, lembra que a pecuária, com o auxílio dos ciclos da inundação, vem ditando o ritmo de ocupação do território pantaneiro, tornando-se historicamente a principal atividade econômica. Hoje uma das principais ameaças é o uso de fogo para a renovação das áreas de pasto e também a substituição da própria pecuária por práticas agrícolas com uso e desgaste intensivos dos recursos hídricos e do solo. “A produção orgânica certificada pode vir a ser uma alternativa que combine o desenvolvimento sustentável e a preservação dos recursos naturais”, concluiu.
DOE AGORA
DOE AGORA