© WWF / Edward PARKER

Bacia do Rio São João

Tendo como prioridade a preservação do mico-leão-dourado e seu hábitat natural, o Programa Mata Atlântica do WWF-Brasil investiu esforços na reabilitação da paisagem da Bacia do Rio São João, no Rio de Janeiro, onde se encontram as últimas ‘ilhas’ de floresta onde o animal vive.
Como muitas dessas áreas fazem divisa com assentamentos rurais, a estratégia, em parceria com a Associação Mico-Leão-Dourado, foi restaurar a mata com a garantia das condições de vida necessárias à manutenção da espécie, conservando também a bacia hidrográfica.

Mesmo com essa vitória o projeto continua na ativa. Entre suas principais ações, o projeto permitiu a implantação de corredores florestais entre fragmentos isolados da Mata Atlântica na região e a restauração de nascentes e da mata ciliar, que margeia os rios na bacia do rio São João.

Práticas agroecológicas e agroflorestais foram promovidas, como meio de produção entre agricultores do entorno das Reservas Biológicas de Poço das Antas e União.

A promoção do manejo sustentável e a criação de alternativas para a geração de renda familiar adicional são outras atividades realizadas com a comunidade local. Outro foco de trabalho foi a criação de RPPNs (Reserva Particular do Patrimônio Natural) na região.
 
© WWF-Brasil / Marcela Beltrão
Mico-leão-dourado na Reserva Biológica Poço das Antas, na Bacia do Rio São João, no Rio de Janeiro
© WWF-Brasil / Marcela Beltrão
DOE AGORA
DOE AGORA