Barcelos: a primeira capital do Amazonas



28 outubro 2008
Estrutura flutuante para apoio ao turismo de pesca esportiva
© WWF-Brasil / Zig Koch
Por Isadora de Afrodite

O município de Barcelos, onde fica a comunidade do Caju, foi a primeira capital do estado do Amazonas, até 1758. É o maior município em área do Amazonas, com 122.476 km², mas com população de apenas 24.567 habitantes. Barcelos está cercado de água por todos os lados, o que lhe confere algumas peculiaridades.

A frota de carros de Barcelos é mínima. Circulam pela cidade apenas sete automóveis, cinco caminhões e 19 caminhonetes. Como em outras cidades pequenas, o número de motos é maior: 180, entre motocicletas e motonetas.

Com apenas uma agência bancária, Barcelos não tem uma economia muito diversificada. As principais culturas são banana, arroz e mandioca, mas os 516 ha de lavoura permanente e os outros 11.467 ha de lavouras temporárias não são suficientes para suprir todos os alimentos aos habitantes.

A criação de animais também é só para subsistência. Há na cidade, de acordo com o censo agropecuário de 2006, 529 porcos, 1.781 aves e apenas 78 bois. A principal atividade econômica do município é a produção de peixes ornamentais, tanto para o mercado nacional quanto para o internacional. O município também atrai turistas interessados em pesca esportiva, por sua fama de ter a maior concentração de tucunarés da Amazônia. Os praticantes devolvem os peixes para o rio depois de registrar seu peso e tamanho e, claro, tirar uma foto.

Mas o grande destaque de Barcelos é a natureza que o cerca, ainda em bom estado de preservação. Em seu território estão o Parque Nacional do Jaú, o Parque Estadual da Serra do Aracá, a Resex do Rio Unini, a RDS Amanã e boa parte do Arquipélago de Mariuá. Graças à grande quantidade de água na região, a vegetação de Barcelos deleita os olhos com orquídeas e bromélias.
Estrutura flutuante para apoio ao turismo de pesca esportiva
© WWF-Brasil / Zig Koch Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA