Escavador de unhas poderosas



27 outubro 2008
Pesquisadora analisa buraco de tatu canastra
© WWF-Brasil / Zig Koch
Por Isadora de Afrodite

O tatu canastra (Priodontes maximus), também conhecido como tatu-açu ou tatu-carreta, é o maior dos tatus que ainda habitam o planeta. Pode medir 1m de comprimento, mais 50cm a 75cm de cauda, e chega a pesar 30 kg. O tatu canastra ocorre em uma vasta área, que vai desde a Venezuela e as Guianas até a Argentina, passando pela Amazônia e pelo Planalto Central do Brasil. Por sua carapaça dura e sua carne saborosa e pela degradação das matas em que vive, a espécie está quase em extinção.

Sua principal característica é a forte carapaça de proteção, que apesar de dura confere mobilidade ao animal, já que é formada por numerosas cintas móveis, interligadas por pele grossa. Tem hábitos noturnos e é mais facilmente encontrado próximo a lagoas e riachos. Sua visão e audição são ruins, mas seu olfato é poderoso, o que o ajuda a caçar suas presas favoritas: insetos, larvas, vermes, aranhas e até mesmo cobras.

Para conseguir alimento, o tatu canastra escava o chão com suas patas robustas e suas poderosas unhas. A unha central chega a medir 20 cm de comprimento! Essa capacidade de escavação o permite construir sofisticadas tocas, com diversos corredores e câmaras. Mas também lhe causa problemas: de tanto cavar, o tatu canastra pode acabar causando prejuízos às plantações, o que não ajuda em nada sua luta para escapar da extinção.
Pesquisadora analisa buraco de tatu canastra
© WWF-Brasil / Zig Koch Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA