Gestão de mosaicos de áreas protegidas volta a ser tema de debate em Manaus



26 novembro 2008
II Seminário Mosaico de Áreas Protegidas
© WWF-Brasil
Apesar de serem reconhecidos como um mecanismo eficiente nas ações contra a expansão do desmatamento e da degradação ambiental, os mosaicos de áreas protegidas ainda guardam dúvidas e dualidades conceituais e reguladoras.

Inspirados em fortalecer o potencial dessa modalidade, ampliando o debate que visa a contribuir com a elaboração de suas diretrizes e gestão no âmbito do Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa), membros dos órgãos ambientais da região, de instituições parceiras, das entidades ambientalistas e do movimento social voltarão a se reunir a partir de hoje em Manaus, durante o II Seminário Mosaico de Áreas Protegidas.

Realizado a partir de uma parceria entre o WWF-Brasil, o Programa Arpa, o Centro Estadual de Unidades de Conservação (CEUC/SDS Amazonas) e a Cooperação Técnica Alemã (GTZ), o evento, que num primeiro momento foi idealizado para contemplar apenas as unidades de conservação localizadas no estado do Amazonas, ganhou força e ampliou sua área de influência, passando a contemplar toda a Amazônia Legal nessa segunda versão.

Segundo Cláudio Maretti, superintendente de conservação do WWF-Brasil, mosaicos de áreas protegidas já são reconhecidos como mecanismo eficiente para fortalecer o combate a expansão do desmatamento e da degradação ambiental por meio de uma gestão mais fortalecida do conjunto de unidades de conservação que o compõe, uma vez que acontece de maneira integrada.

No entanto, existiam ainda muitas dúvidas e dualidades conceituais e práticas relacionadas a essa modalidade, já que se trata de uma estrutura relativamente nova e ainda em construção do ponto de vista estratégico.

Assim, o primeiro seminário, realizado em outubro de 2007, tornou-se um grande palco para um marco nas discussões sobre experiências que geraram importantes lições aprendidas e que, agora, foram sistematizadas e passam a circular, podendo orientar e influenciar novas práticas.

“A intenção desse novo encontro é ampliar o debate, não só sob o aspecto territorial, mas do ponto de vista conceitual e estruturante também, elaborando e formalizando diretrizes para a gestão de mosaicos de áreas protegidas no âmbito do Programa ARPA; promovendo oportunidade para a troca de conhecimento sobre conceitos e marco legal para a gestão de mosaicos de áreas protegidas; e estimulando os grupos de trabalho das iniciativas em curso no bioma Amazônia, como Amazônia Meridional, Rio Negro, Nascentes de Rondônia, Terra do Meio, Tumucumaque, Calha Norte, Cuniã Jacundá e Tocantins”, completou Maretti.

O evento acontece no Hotel Comfort em Manaus, a partir das 8h30, e segue até o dia 28 de novembro.
II Seminário Mosaico de Áreas Protegidas
© WWF-Brasil Enlarge
DOE AGORA
DOE AGORA