Parceria entre Idesam e WWF-Brasil fortalece brigada de Apuí | WWF Brasil
© Divulgação: Prefeitura de Apuí

PARCERIA ENTRE IDESAM E WWF FORTALECE BRIGADA DE APUÍ 

Município, que não possui Corpo de Bombeiros, recebe equipamentos e ganha autonomia para combater queimadas e incêndios florestais

13 de julho de 2020

Apuí, no Sul do Amazonas, está em uma faixa de 500.000 km2 conhecida como “arco do desmatamento” por ser a região da Amazônia brasileira mais ameaçada pela expansão da fronteira agrícola e por crimes ambientais. Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostram que, em 2019, Apuí ficou na vice-liderança em números de queimadas entre os 62 municípios amazonenses. Com 2.160 focos registrados durante o ano, só perdeu para Lábrea.

Para combater queimadas e incêndios florestais em Apuí, o WWF-Brasil firmou parceria com o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (Idesam). Nesse projeto, além da conscientização de pequenos produtores rurais para a adoção de técnicas que substituam o uso do fogo na limpeza de roçados, foram adquiridos equipamentos de proteção individual (EPIs) e de combate às chamas para fortalecer a brigada local.

As ferramentas e os EPIs chegaram às mãos da Secretaria de Meio Ambiente de Apuí no dia 16 de junho e são suficientes para equipar 15 brigadistas. Entre os itens entregues estão, por exemplo, abafadores, bombas-costais e mangueiras – para o combate direto às chamas – e peças como enxadas, facões e vassouras metálicas para a produção de aceiros, que são linhas de contenção para que o fogo não avance em áreas de mata fechada. Além disso, um drone foi doado à Prefeitura para auxiliar nas atividades de monitoramento e combate a queimadas.

Até a efetivação dessa doação, Apuí dependia exclusivamente do PrevFogo, um serviço do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) que atua em nível nacional e apenas nos meses mais críticos. Agora, devidamente equipados, os brigadistas do município terão condições de trabalhar o ano todo. Ou seja: Apuí, que não possui unidade do Corpo de Bombeiros, ganhou autonomia para lutar contra queimadas e incêndios florestais sempre que for necessário.

Algumas ações do WWF-Brasil na Amazônia

Com o apoio da Rede WWF, desde agosto de 2019, o WWF-Brasil vem reforçando suas ações para combater queimadas e fortalecer a vigilância territorial na Amazônia. Os projetos já atingiram 55,8 milhões de hectares ou cerca de 14% da Amazônia brasileira - uma área maior que a soma dos territórios da Espanha e da Suíça.

De lá para cá, foram firmadas parcerias com 26 organizações da sociedade civil e 9 órgãos de governos, como a Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Amazonas, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Acre e a Polícia Ambiental do Acre, para realizar esse trabalho.

Os benefícios chegaram a 77 terras indígenas e unidades de conservação e a mais de 117 mil pessoas. Já foram doados mais de 6 mil equipamentos e realizados cerca de 50 treinamentos, oficinas e assembleias com mais de 2,8 mil participantes.