Declaração de Florianópolis mantém moratória à caça comercial de baleias | WWF Brasil

Declaração de Florianópolis mantém moratória à caça comercial de baleias



13 Setembro 2018   |  
O Japão e países com tradição de caça às baleias, como Islândia e Noruega, insistem em tentar derrubar a moratória e liberar a captura desses animais
© Divulgação
Por Warner Bento Filho

As baleias do mundo inteiro ganharam uma espécie de renovação de salvo-conduto nesta quinta-feira (13) em Florianópolis. A Comissão Baleeira Internacional (CBI), reunida na capital catarinense, aprovou uma declaração que reafirma a importância de manter a moratória da caça comercial de baleias. A declaração teve 40 votos favoráveis, 27 contrários e quatro abstenções. 

A votação que decidirá a manutenção ou não da suspensão da caça será votada amanhã, sexta-feira. A proposição foi apresentada pelo Japão.Para aprovar o fim da moratória, são necessários os votos de 60 dos 80 países participantes. A avaliação é de que o país dificilmente obterá os apoios necessários. 

A suspensão da caça foi instituída há 32 anos, em 1986. O Japão e países com tradição de caça a esses animais, como Islândia e Noruega, tentam derrubar a moratória e liberar sua captura.  

O governo brasileiro comemorou a aprovação da Declaração de Florianópolis desta quinta-feira. Em entrevista à imprensa, o secretário de Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente, José Pedro de Oliveira Costa, disse que a declaração traz “os princípios básicos de proteção, reafirma a moratória da caça da baleia e coloca a questão da conservação como prioritária”. Na avaliação dele, “pela primeira vez em 20 anos, temos uma vitória expressiva”.

Representantes do Japão argumentam que a moratória já permitiu que as espécies se recuperassem e que a caça comercial já poderia ser liberada. O país tem permissão para caçar baleias para fins científicos e todos os anos abate centenas de exemplares com essa justificativa, embora a carne seja, depois, comercializada.

A declaração aprovada nesta quinta salienta, ainda, a existência de “uma abundância” de métodos de pesquisa não-letais.

Conservação em cooperação

A coordenadora dos programas Mata Atlântica e Marinho do WWF-Brasil, Anna Carolina Lobo, avalia que a aprovação da Declaração abre “grandes oportunidades para avançarmos na efetiva gestão da conservação do ambiente marinho, em cooperação com outros países e organismos internacionais”.

O Coordenador de Políticas Públicas do WWF-Brasil, Michel Santos, afirma: “A aprovação da Declaração permitirá que os recursos da Comissão Internacional da Baleia sejam destinados exclusivamente para a conservação, e não para a caça.

Sobre a CBI

A Comissão Baleeira Internacional  (CBI) é uma organização mundial encarregada pela conservação das baleias e outros mamíferos marinhos. Acontece até o dia 14 de setembro a 67ª reunião anual da CIB. Ao todo, participam da CIB 87 governos membros de países de todo o mundo. Essa é a primeira vez que o Brasil sedia o encontro da Comissão, criada em 1946.
O Japão e países com tradição de caça às baleias, como Islândia e Noruega, insistem em tentar derrubar a moratória e liberar a captura desses animais
© Divulgação Enlarge

Comentários

blog comments powered by Disqus
DOE AGORA
DOE AGORA