Participe da campanha pela preservação das araucárias | WWF Brasil

Participe da campanha pela preservação das araucárias



15 Setembro 2005
A Rede de ONGs da Mata Atlântica, da qual o WWF-Brasil faz parte junto com outras 294 organizações da sociedade civil que atuam na Mata Atlântica, lança mobilização pela criação imediata de parques e reservas com araucárias. As áreas referem-se a oito unidades de conservação – cinco no Paraná, e três em Santa Catarina – prometidas pelo Ministério do Meio Ambiente em maio, mas ainda não decretadas.

A araucária, também conhecida como pinheiro-brasileiro ou pinheiro-do-paraná, é uma espécie muito antiga só encontrada na Mata Atlântica. Originalmente cobria em torno de 200 mil Km² no Sul e Sudeste brasileiro, hoje restam menos de 3% de sua área original, sendo que menos de 1% guarda as características da floresta primitiva. Explorada de forma desenfreada durante todo o século XX, a espécie figurava no topo das exportações brasileiras nas décadas de 50 e 60, a araucária e seu ecossistema correm risco de extinção.

Atualmente, somente cerca de 0,2% da área original da Floresta com Araucárias está sob a proteção de unidades de conservação, o que é insuficiente para garantir sua biodiversidade. Por isso a criação das áreas de proteção prometidas – que juntas formam mais de 540 mil hectares - é urgente. Sua participação na campanha on-line “Unidades de Conservação para as Araucárias JÁ!” é essencial. Participe clicando no banner ao lado.

A situação da araucária não é muito diferente de outras regiões da Mata Atlântica, e só reforça a necessidade de sua proteção e recuperação como um todo. O WWF-Brasil atua diretamente no bioma com ações que visam aliar o bem-estar humano à conservação da biodiversidade e à manutenção da qualidade e integridade dos solos e dos recursos hídricos. A proteção dos poucos remanescentes de floresta, a reabilitação da paisagem original e o uso racional e sustentável dos recursos naturais são objetivos do Programa Mata Atlântica do WWF-Brasil.
DOE AGORA
DOE AGORA