Madeira é Legal: em 2016, iniciativa investiu na disseminação de novas tecnologias | WWF Brasil

Madeira é Legal: em 2016, iniciativa investiu na disseminação de novas tecnologias



20 Dezembro 2016   |  
No segundo semestre, o Programa Madeira é Legal articulou a criação da fachada da Casa Cor Brasília (DF), feita em madeira
© Casa Cor/ Jomar Braga
2016 foi um ano bastante produtivo para os responsáveis pelo Programa Madeira é Legal – além de dar sequência a estratégias bem-sucedidas de anos anteriores, nos últimos dozes meses foi possível estabelecer novas parcerias e abrir novas frentes de atividades para a promoção do uso sustentável e responsável da madeira na construção.

Segundo o analista de conservação do WWF-Brasil, Ricardo Russo, um dos mais importantes feitos do último ano foi divulgar as novas tecnologias existentes no uso da madeira - que permitem que esta matéria-prima seja usada de maneiras criativas e arrojadas.

“Existem processos, como o woodframe e madeira laminada colada, que ainda são pouco usadas no Brasil. Creio que em 2016 conseguimos falar mais e melhor sobre eles, e mostrar as oportunidades que trazem para o nosso setor industrial”, disse Ricardo.

Benefícios ambientais

O WWF-Brasil entende que, utilizada da maneira adequada, a madeira reduz o tempo de construção; promove a diminuição do tempo e de resíduos no canteiro de obras e dá efeito visual diferenciado às estruturas que compõe. Ela também é um material mais leve e de fácil manuseio.

Além disso, a madeira pode ajudar na gestão e conservação das florestas brasileiras; auxilia na manutenção da biodiversidade e é uma ferramenta no combate aos prejuízos causados pelas mudanças climáticas – a madeira estoca carbono que seria lançado na atmosfera e agravaria os problemas climáticos existentes hoje.

Concurso

A primeira grande ação do Madeira é Legal em 2016 foi a participação no Ebramem - Encontro Brasileiro em Madeiras e em Estruturas de Madeira, ocorrido em Curitiba (PR) no mês de março.  Além de ter sido um dos patrocinadores do evento, o programa também apoiou financeiramente o Prêmio Ebramem/WWF de Arquitetura em Madeira.

Este concurso premiou projetos arquitetônicos que usassem a madeira de forma inteligente, responsável e sustentável. Ao final, foram premiados o projeto residencial da Vila Tanguaí, de Carapicuíba, interior de São Paulo; e um projeto de bicicletário todo feito em madeira, de responsabilidade da estudante Karina Kimura. No total, foram inscritos no certame 52 projetos, vindo de todo o País.

José Zanine

No mês de abril, em Brasília (DF), o Madeira é Legal foi um dos articuladores da mostra Madeira Sustentável – Arquitetura e Design, que celebrou a obra do arquiteto José Zanine Caldas. Ele utilizou madeira em muitas de suas obras, alegando que ela era um material sustentável e contribuía com a criação de uma identidade brasileira na arquitetura. A mostra, ocorrida no shopping Casapark, na capital federal, reuniu filmes, reedição de livros e três exposições distintas.

Ainda em abril, o Programa esteve presente, mais uma vez, na Feira Internacional da Construção Civil (Feicon/Batimat), em São Paulo (SP). Na ocasião, 2,6 mil pessoas – de 26 estados e 10 países diferentes - visitaram o estande do Programa, que levou para o evento uma estrutura de madeira modular, desmontável e reutilizável. Além de um local de exposição de produtos e serviços, o estande serviu de palco para 15 eventos diferentes.
 
Casa Cor Brasília

Em agosto, o Programa se fez presente novamente em São Paulo – desta vez para a Greenbuilding Conferência Internacional e Expo, a #ExpoGBC, tida como a maior feira de construção sustentável da América Latina. Mais uma vez, o estande desmontável esteve lá, assim como as palestras, oficinas e capacitações – que somaram 9 eventos. Na #ExpoGBC, 1,3 mil pessoas visitaram o estande do Madeira é Legal.

Ainda no início do segundo semestre, o Madeira é Legal iniciou uma parceria com o portal de notícias Madeira & Construção, de Curitiba (PR). O portal vai ajudar na produção e disseminação de conteúdo sobre o assunto, disseminando cases de sucesso, formando massa crítica sobre o tema e construindo um debate público mais amplo e qualificado.

Entre setembro e novembro, o Programa Madeira é Legal participou da Casa Cor Brasília. O programa ficou imbuído da construção da fachada do evento, que foi feita em parceria com a empresas Spirale Arquitetura e Soluções Sustentáveis, Casa Certa Construções Especiais, Rewood e MadFreitas. 

A estrutura, construída utilizando um misto de madeira laminada colada e madeira tropical de origem rastreada - e que também será reutilizada - foi vista por cerca de 30 mil pessoas e foi destaque em publicações da Editora Abril, proprietária da marca Casa Cor, e em revistas especializadas de arquitetura e construção.  

Ciclo de palestras

O sucesso da mostra sobre Zanine Caldas fez com que o shopping Casapark se interessasse em receber, ao longo do ano, mais eventos sobre uso de madeira na arquitetura.

Para atender esta demanda, foi criado o ciclo de palestras Madeira na Construção – Material do Futuro, realizado entre setembro e novembro. Ele consistiu numa série de seis palestras somadas a visitas técnicas que mostraram, na prática, como se dá o uso de madeira em obras. 

As palestras focaram em conceitos de sustentabilidade e tecnologia e, entre os lugares visitados, estiveram a Academia Unique, o Centro de Excelência do Cerrado- Cerratenses e o Centro de Pesquisa e Aplicação de Bambu e fibras Naturais da Universidade de Brasília (CPAB/UnB). Cerca de 400 pessoas, entre estudantes e profissionais, participam dessas atividades. 

Presença digital

Em novembro, o Programa aportou em solo carioca. Durante o Morar Mais Rio – uma das mais importantes mostras de arquitetura e decoração de baixo custo do País – o Madeira é Legal promoveu um “dia de palestras” em que foram divulgados os benefícios e oportunidades do uso da madeira na construção. 

No final do ano, em dezembro, o Programa Madeira é Legal investiu nas redes sociais: além de lançar seu novo site – hospedado no www.wwf.org.br/madeiraelegal - foi também o momento de lançamento da webserie “Tudo o que você queria saber sobre madeira”, que buscou desmistificar várias ideias sobre o uso da madeira. Até o dia 20 de dezembro, os cinco vídeos lançados, e disponibilizados nas redes sociais do WWF-Brasil e de parceiros, já somavam mais de 147 mil visualizações.

Parcerias

O analista de conservação do WWF-Brasil Ricardo Russo contou que a divulgação de novas tecnologias no uso de madeira foi o grande foco do programa em 2016.

“Também conseguimos ficar mais próximos de empresas e disseminar uma série de conhecimentos para arquitetos, dando palestras e mostrando coisas novas que existem no universo da arquitetura e da engenharia”, afirmou. 

Ricardo apontou ainda a parceria com diversas empresas como mais um ponto positivo do Madeira este ano. “Todas elas foram muito importantes e mostraram que existe, na iniciativa privada, quem veja o uso responsável da madeira como um campo a ser melhor explorado pelos profissionais brasileiros. Estiveram conosco a ITA Construtora, a Rewood, a Tecverde, a Spirale, a Casa Certa, a IndusParquet, a Anggulo Comunicação Estratégica e o Portal Madeira e Construção. Todas essas parcerias nos levaram a lugares diferentes e abriram portas para nossas ideias e os conceitos”, explicou o especialista.
No segundo semestre, o Programa Madeira é Legal articulou a criação da fachada da Casa Cor Brasília (DF), feita em madeira
© Casa Cor/ Jomar Braga Enlarge
A Vila Taguaí foi um dos projetos vencedores do Prêmio Ebramem/WWF de Arquitetura em Madeira, ocorrido em março de 2016
© ITA Construtora/ Daniel Ducci Enlarge
O projeto de bicicletário, feito por estudantes de Curitiba (PR), foi outro dos ganhadores do Prêmio Ebramem/WWF de Arquitetura em Madeira
© WWF Enlarge
No início do ano, o Madeira é Legal apoiou uma série de eventos em Brasília (DF) dedicada a relembrar o trabalho de José Zanine Caldas
© Divulgação/CasaPark Shopping Enlarge
Projeto do arquiteto Michael Green, um dos mais influentes profissionais e advogar pelo uso responsável da madeira na construção
Projeto do arquiteto Michael Green, um dos mais influentes profissionais a advogar pelo uso responsável da madeira na construção
© Divulgação/ Escritório de Arquitetura Michael Green Enlarge
Palestras prosseguem no mês de novembro, com dois novos convidados no dia 25 deste mês
Cerca de 400 pessoas participaram das palestras realizadas no shopping CasaPark, em Brasília (DF)
© Alan Santos / Casapark Enlarge
Lilia Sarrouf e Ricardo Russo, membros do comitê gestor do Programa Madeira é Legal, discursando durante uma feira de construção sustentável.
© WWF-Brasil/ Jorge Eduardo Dantas Enlarge
Trecho da animação lançada pelo WWF-Brasil sobre o uso responsável de madeira na construção
Trecho da animação lançada pelo WWF-Brasil sobre o uso responsável de madeira na construção
© WWF-Brasil/ Jorge Eduardo Dantas Enlarge
Situado na cidade japonesa de Kasugai-shi, o Centro de Pesquisas e Museu GC Prostho é obra do arquiteto Kengo Kuma
Situado na cidade japonesa de Kasugai-shi, o Centro de Pesquisas e Museu GC Prostho é obra do arquiteto Kengo Kuma
© Daici Ano Enlarge

Comentários

blog comments powered by Disqus