vista aérea Pantanal / ©: WWF-Brasil/Adriano Gambarini

Água para Vida

Conservação e gestão das águas do Brasil

Com a missão de harmonizar o desenvolvimento social e econômico com a gestão e conservação dos ecossistemas aquáticos, o WWF-Brasil criou, em 2001, o programa Água para Vida.
Com a aprovação da Política Nacional de Recursos Hídricos (Lei 9.433 - 1997), criou-se uma nova, importante e moderna estrutura para a gestão destes recursos, com processos participativos e novos instrumentos econômicos para promover o uso eficiente da água. Em 2000, o Governo Federal instituiu a Agência Nacional de Águas (ANA), responsável, entre outras coisas, por implementar a nova Lei.

Neste contexto, nasceu o Programa de Conservação e Gestão de Água Doce do WWF-Brasil para influenciar o processo, em andamento, da reestruturação da gestão dos recursos hídricos no Brasil, promovendo uma visão da água como um sistema vivo cujo funcionamento no longo prazo deve ser preservado para o bem de todos os segmentos da sociedade no presente e no futuro. Com o programa, o WWF-Brasil atua como um participante ativo nos debates sobre políticas e instituições de recursos hídricos, embasando suas posições em análises de experiências positivas e negativas de gestão de recursos hídricos no Brasil. A organização também apóia a participação de outros grupos de interesse socioambientais nestes debates, com o suporte de informações, mobilização de educadores e treinamento de lideranças locais em bacias hidrográficas prioritárias.

O WWF-Brasil avalia, periodicamente, o status e a gestão dos recursos hídricos brasileiros, utilizando sua experiência na área de comunicação para conscientizar a população, mobilizando indivíduos para tomar iniciativas próprias, e criar massa crítica para a conservação e gestão do uso múltiplo dos recursos hídricos.

Hoje o programa atua nos principais biomas brasileiros, com ações, em diferentes níveis, no Pantanal, Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica. Entre os principais objetivos do Água para Vida, destacam-se:
  1. onservar habitats aquáticos, notadamente as nascentes de rios e córregos prioritários na Amazônia, Pantanal, Cerrado e Mata Atlântica, incluindo o estímulo a criação de Unidades de Conservação hídricas.
  2. Promover o cuidado pleno com as águas (waterstewardship), engajando empresas usuárias para o cálculo da sua pegada hídrica e dos riscos nas bacias, resultando na adoção de medidas de redução da pegada e a avaliação de incentivos e certificações à produção sustentável.
  3. Promover a boa governança das águas, garantindo a integração das políticas e instrumentos nas bacias hidrográficas de atuação, a capacitação de representantes de organismos de bacias e órgãos gestores de recursos hídricos para que os objetivos da Política Nacional de Recursos Hídricos sejam atingidos.
  4. Promover a adaptação de bacias hidrográficas críticas às mudanças climáticas.
  5. Avaliar o impacto de obras de infraestrutura hídrica nos rios e córregos prioritários na Amazônia, Pantanal, Cerrado e Mata Atlântica
 / ©: WWF-Brasil / Adriano Gambarini
Nascente do rio Cabaçal
© WWF-Brasil / Adriano Gambarini

Áreas de Atuação

Pantanal
Bacia do Alto Paraguai - Principal foco atual do WWF-Brasil, dentro do Programa HSBC pela Água, as ações estão concentradas na recuperação das cabeceiras do Pantanal e na construção de um Pacto para a conservação e a busca do desenvolvimento sustentável da região.

Amazônia
Bacia do Rio Acre – Projeto piloto, em parceria com o HSBC Seguros, trabalha na recuperação de 40 hectares de floresta amazônica, na região do igarapé Judia, uma área prioritária para o abastecimento de água para a população de Rio Branco (AC).

Cerrado
Bacia Paranoá-Corumbá – O Projeto Bacias, em parceria com a Ambev, concentra ações de restauração florestal e engajamento da população de importante área para o Distrito Federal e seu entorno.

Mata Atlântica
Bacia do Rio São João – O projeto, parceria com o HSBC Seguros, envolve pequenos agricultores na conservação do reservatório de Juturnaíba, a maior reserva de água doce fluminense e principal fornecedor de água para as cidades da região dos Lagos.

 / ©: Movimento Cyan
Movimento Cyan
© Movimento Cyan

WWF e HSBC: uma parceria de sucesso

Desde 2002, o programa Água para Vida, do WWF-Brasil, conta com uma importante parceria com o Grupo HSBC. Nos primeiros dez anos do programa (2001-2011), o banco investiu US$ 13 milhões em duas fases distintas: Investing in Nature (2002-2006) e HSBC Climate Partnership (2007-2011). No período, a parceria alcançou importantes resultados de conservação e aprimoramento da gestão de recursos hídricos no Brasil. Confira aqui as grandes conquistas dessa parceria. (link para: http://www.aguaparavida.com.br/programa/grandes-conquistas/)

Em 2012, a parceria com o Grupo HSBC entrou na sua terceira fase. Até 2017, serão investidos mais US$ 2,5 milhões em ações que favorecem a criação do Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal. A iniciativa integra o Programa HSBC pela Água, um esforço global para promover o uso sustentável e racional dos recursos hídricos, garantir água doce de qualidade e melhorar o saneamento ao redor do mundo.

Os bons resultados da parceria trouxeram ao programa Água para Vida novos investimentos do Grupo HSBC. Em 2011, o HSBC Seguros firmou acordo para a implementação de ações de adaptação às mudanças climáticas em três bacias hidrográficas prioritárias para a conservação de recursos hídricos no Brasil. Com investimento de R$ 3milhões de reais e duração prevista até 2015, a iniciativa realiza projetos piloto em três biomas: Amazônia, Mata Atlântica e Pantanal.

 / ©: HSBC
Logomarca do HSBC
© HSBC
 / ©: HSBC
"Climate Partnership" é o programa ambiental global do HSBC para responder às ameaças das mudanças climáticas. O programa tem ações desenvolvidas pelos parceiros WWF, The Climate Group, Earthwatch Institute e Smithsonian Tropical Research Institute (STRI).
© HSBC
 / ©: WWF-Brasil / Renato Soares
Imagem vencedora do concurso com o tema "Águas", uma das atividades realizadas nos 10 anos da parceria.
© WWF-Brasil / Renato Soares